PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Dono de bar é assassinado durante live de pagode no Amazonas

Público viu quando banda se surpreendeu com os tiros, durante transmissão ao vivo realizada no bar - Reprodução/ Instagram/ Erlon Rodrigues/ Polícia Civil do Amazonas
Público viu quando banda se surpreendeu com os tiros, durante transmissão ao vivo realizada no bar Imagem: Reprodução/ Instagram/ Erlon Rodrigues/ Polícia Civil do Amazonas

Do UOL, em São Paulo

13/09/2021 19h01Atualizada em 13/09/2021 19h20

Raniery da Silva Pinheiro, de 40 anos, dono do Boteco Jardim RestoBar, foi morto a tiros durante uma live de samba e pagode realizada em seu bar, na noite deste domingo (12). O crime ocorreu em Cachoeirinha, bairro da zona sul de Manaus. Além de Raniery, a esposa também foi baleada.

Durante a transmissão ao vivo, foi possível escutar diversos disparos. Nas imagens, é possível ver quando os músicos saem assustados do palco. Em determinado momento, se ouve uma voz feminina dizer "Cadê meu celular? Meu marido! Eu tô baleada, me ajuda".

Os suspeitos do crime ainda não foram identificados. De acordo com a imprensa local, dois homens chegaram ao evento já disparando contra o homem, que morreu no local.

O caso está sendo investigado pelo delegado Antônio Carlos. Segundo ele, a vítima era foragido da Justiça pelo crime de tráfico de drogas e já tinha sido preso pelo crime, em março de 2020. Raniery tinha também antecedentes criminais por porte ilegal de arma de fogo, em acusação de 2016.

Nas redes sociais, o perfil comercial do Boteco Jardim RestoBar no Instagram exibe uma nota de pesar referente ao crime.

"O proprietário do espaço sofreu um fatídico atentado que o levou, infelizmente, à morte. Com profundo pesar, informamos aos nossos clientes e amigos que, infelizmente, em decorrência dessa tragédia, o local ficará fechado temporariamente".

Cotidiano