PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Corpo de empresário que sumiu em Angra é encontrado, anuncia polícia

Marcela Lemos

Colaboração para o UOL, no Rio de Janeiro

15/09/2021 15h26Atualizada em 15/09/2021 19h07

A Polícia Civil do Rio de Janeiro anunciou, na tarde de hoje, que o corpo encontrado na madrugada de ontem no mar de Ilha Grande, na Costa Verde do Rio, é do empresário Leonardo Machado, de 50 anos, que estava desaparecido desde o dia 22 de agosto, após sair com a ex-mulher para um passeio de barco.

Segundo o delegado Vilson Almeida, o corpo foi encontrado por um pescador que acionou o Corpo de Bombeiros e a identidade foi confirmada no IML (Instituto Médico Legal). Leonardo estava em posse dos documentos.

"A causa da morte foi afogamento. O barco aparentemente se encontra naufragado, mas, devido à profundidade em que se encontra, os bombeiros não conseguiram acesso para confirmar. Nos próximos dias, devemos conseguir resgatar o barco e fazer a confirmação de que se trata do barco do casal", disse o delegado.

O corpo do empresário foi encontrado enrolado em uma rede. A polícia já havia informado que as roupas encontradas eram semelhantes às usadas pelo empresário.

Ele e a ex-mulher sumiram no dia 22 de agosto após saírem para um passeio de barco até a Ilha Verde, atração turística na região. Segundo familiares, eles tentavam reatar o relacionamento.

Cristina Nogueira, 48, foi encontrada uma semana após o passeio, no último dia 29. O corpo dela estava na restinga de Marambaia, na zona oeste do Rio, e, devido às condições climáticas, foi resgatado apenas no dia 30. A polícia informou na ocasião que não havia sinais de violência. Ela foi reconhecida por causa de uma tatuagem.

Desde que o corpo de Cristiane Nogueira foi encontrado e periciado, a Polícia Civil do Rio trabalhava com a hipótese de naufrágio. A perícia realizada por médicos do IML apontou que a causa provável da morte foi por afogamento. Uma janela e uma boia da embarcação foram encontradas desde que as buscas pelo casal começaram.

Um suposto pedido de socorro com sinalizador foi relatado à polícia por testemunhas. O sinalizador teria sido disparado na noite do dia 23, um dia após a saída do casal para o passeio.

Cotidiano