PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
15 dias

Policial é investigada por mostrar arma durante briga de trânsito no Acre

Do UOL, em São Paulo

22/09/2021 13h14Atualizada em 22/09/2021 16h23

Uma policial civil está sendo investigada pela corregedoria da instituição por supostamente sacar uma arma durante discussão de trânsito em Rio Branco, capital do Acre. O autor da ação, dono de uma caminhonete que transitava na rua São Raimundo, no Conjunto Tangará, diz que encontrou o caminho bloqueado por dois carros, estacionados em lados opostos da via, que é estreita.

Segundo a defesa do denunciante, o motorista começou a buzinar na tentativa de atrair os proprietários dos outros veículos e após algum tempo de insistência, que chamou a atenção de moradores, a policial, identificada como Luciana Vogel, saiu de um salão de beleza já com a arma em mãos. No local, havia mais testemunhas e outro condutor que gravou a cena. No vídeo, não é possível identificar que objeto Luciana tem em mãos.

Segundo a defesa do denunciante, ao sair do estabelecimento, a mulher imediatamente se identificou como policial, mas não informou seu nome ou a corporação da qual fazia parte. A defesa ainda diz que ela observou a roupa do condutor da caminhonete, que estava com o uniforme da distribuidora que gerencia, fez ameaças e pediu que ele saísse do carro, o que não aconteceu.

A policial civil Luciana Vogel - Reprodução/Facebook - Reprodução/Facebook
A policial civil Luciana Vogel, denunciada por motorista por mostrar a arma em uma discussão no trânsito, em Rio Branco
Imagem: Reprodução/Facebook

"Ela estava muito exaltada com ele e falou: 'Eu sou autoridade, quem manda aqui sou eu, se você quiser passar dê ré e passe por outra via'. E em certo momento ela também falou: 'Ah, então você trabalha nessa distribuidorazinha? Mais tarde eu vou lá conversar com você', mas em tom de ameaça, coagindo", relatou Luma Alencar, da WS Advogados, que representa o autor da ação, ao UOL.

Segundo Alencar, a policial mudou o tom apenas ao perceber que o motorista do segundo veículo estava gravando, momento em que começou a esconder a arma e falar mais baixo. Ela ainda conversou com o homem que registrava a cena, antes de retirar o carro do caminho, alega a defesa do denunciante.

Afetado pela situação, o motorista da caminhonete decidiu acionar ajuda jurídica e denunciar a policial para a corregedoria. O incidente foi no dia 10, mas as imagens se tornaram públicas na segunda-feira (20). Segundo Alencar, ele ainda deseja entrar com uma ação cível contra a mulher.

O UOL tentou contato por telefone com a advogada de defesa da policial, mas não teve retorno. O espaço está aberto para posicionamento.

Procurada, a Corregedoria da Polícia Civil informou que recebeu a denúncia e abriu o processo investigativo. "Serão apurados os vídeos e depoimentos, e a vítima e a policial serão ouvidas para que a corregedoria possa se pronunciar", informou o órgão.

Cotidiano