PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Lacraias podem ferir ou matar humanos? Entenda o quão venenoso é esse bicho

Lacraias são animais peçonhentos também conhecidas como centopeias, podendo chegar a 23 centímetros - Getty Images/ John McKeen
Lacraias são animais peçonhentos também conhecidas como centopeias, podendo chegar a 23 centímetros Imagem: Getty Images/ John McKeen

Do UOL, em São Paulo

19/10/2021 09h04Atualizada em 19/10/2021 09h04

Depois que a estagiária de comércio exterior, Nataly Galdino, de 21 anos, foi picada por uma lacraia em seu lábio enquanto dormia, precisando ir ao hospital, você pode ter se perguntado sobre o quão perigoso esses insetos podem ser. O biólogo e veterinário Sávio Freire Bruno ajudou a responder: afinal, as lacraias podem ferir ou até matar humanos?

"A picada de uma lacraia possui veneno, mas não são venenos que sejam perigosos quando se comparado com uma serpente peçonhenta que pode levar a óbito um ser humano", afirma o professor da UFF (Universidade Federal Fluminense), ao UOL.

"Sempre que ocorre um acidente, é preciso manter o local da picada o mais limpo possível para procurar orientação médica e ir ao hospital. O que pode não ser grave para um paciente, para outros pode ter certa gravidade", complementa ele.

A lacraia integra o grupo de animais peçonhentos, ou seja, que possuem glândulas de veneno injetável com certa facilidade, por meio de dentes ocos, ferrões ou aguilhões. Junto dela estão serpentes, aranhas, escorpiões, abelhas, vespas, marimbondos e até arraias. Acidentes com esse grupo costumam ser frequentes.

O paciente fica preocupado, pelo inchaço que dá. A sintomatologia pode variar, a pessoa vai ter, pela picada, um pequeno ferimento no local, mas principalmente a dor. É uma dor forte, porque além da picada em si, existe a inoculação do veneno, que embora não seja tão tóxico para o humano, causa dor

Segundo a a BSV (Biblioteca Virtual em Saúde), do Ministério da Saúde, "embora existam muitas lendas a respeito desse animal, não há, no Brasil, relatos comprovados de morte nem de envenenamentos graves em acidentes com lacraias".

De acordo com Sávio Freire, picadas em locais com maior irrigação sanguínea provocam inchaços com mais facilidade. Com ou sem venenos e peçonhas, lábios costumam ficar muito inchados, como foi o caso da jovem Nataly. Outras partes da face, como as pálpebras, também costumam ficar assim nesses casos. Ao receber uma picada de lacraia grande, podem surgir ainda sintomas como febre, calafrios, tremores e suores.

foto 1 - Reprodução/ Instituto Vital Brazil - Reprodução/ Instituto Vital Brazil
Segundo a Biblioteca Virtual em Saúde do Ministério da Saúde, o veneno das lacraias é "muito pouco venenoso" para humanos
Imagem: Reprodução/ Instituto Vital Brazil

Características

Também conhecidas como centopeias, as lacraias são animais que costumam ter hábitos noturnos de caça. São ágeis e possuem corpo adaptado para entrar em frestas, onde se escondem durante o dia. Elas chegam a medir até 23 centímetros, o que espantou a jovem Nataly, que disse que o bicho tinha o tamanho de seu telefone celular, e ficam em locais úmidos.

"Gostam muito de umidade. Se você mantém um jardim, garagem ou porão muito úmido, até banheiros, em sítios ou casas de cidades onde a natureza de alguma forma se expressa um pouco mais, é possível encontrar lacraias", ressalta o biólogo.

Sua alimentação é baseada em pequenos insetos, lagartixas, camundongos e até filhotes de pássaros, segundo a BSV do Ministério da Saúde. Para pegá-los, a lacraia utiliza os ferrões venenosos localizados embaixo da cabeça, que acabam funcionando como pinças. Mas ela só os aciona se sentir a presença da presa, injetando o veneno, que vai paralisar ou matar o alimento, comido posteriormente aos poucos.

Para prevenir o surgimento do bicho em casa, o professor indica fechar frestas onde possui alvenaria em paredes, muros e canteiros, além de manter a limpeza frequente em locais como ralos e caixas de gordura das casas. "Sujidades de forma geral atraem animais, pela disponibilidade de alimento", alerta.

foot 3 - Getty Images/  Erich Karnberger - Getty Images/  Erich Karnberger
Não há antídoto para picadas de lacraias; para evitar ser picado, recomenda-se limpar bem os jardins, ralos, porões, dentre outros cuidados
Imagem: Getty Images/ Erich Karnberger

Lacraias representam risco grave?

A resposta é não. E Sávio Freire é enfático ao comentar a questão: "Não deveríamos decretar guerra à biodiversidade. O domicílio deve ser mantido limpo e livre de impureza. Mas também [não devemos] nos apavorar se aparecer uma lacraia", diz ele.

Ele pede que, ao se deparar com o animal, a pessoa pegue ele com uma pá ou outro material que mantenha fora de contato com o corpo, de forma cuidadosa, realizando a soltura em um lugar longe da casa. Ele garante que os acidentes só ocorrem se houver contato, não havendo risco grave.

Não vejo nenhum risco grave. Nos acidentes com lacraia, é preciso que haja contato, que ela tenha oportunidade de te picar, o fato dela estar ali não significa que você vai ser picado. Os animais já convivem conosco. Eles já existem há milhares de anos. É saber prevenir, para convivermos com eles.

Cotidiano