PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Descoberto esquema de venda de aranhas pelos Correios, no ES e RJ

Aranhas foram apreendidas durante cumprimento de mandado no município da Serra (ES) - Reprodução/ Polícia Federal
Aranhas foram apreendidas durante cumprimento de mandado no município da Serra (ES) Imagem: Reprodução/ Polícia Federal

Do UOL, em São Paulo

15/10/2021 20h39Atualizada em 15/10/2021 20h39

Três aranhas, que pertencem à família das tarântulas, foram apreendidas na manhã de hoje no município da Serra, na Grande Vitória. Ela seriam contrabandeadas por meio de despachos via Sedex de agências dos Correios capixabas e cariocas. A Polícia Federal cumpriu mandados de busca e apreensão na Grande Vitória e na cidade de Cabo Frio (RJ).

"Comprovamo a existência de uma organização criminosa especializada em traficar aranhas pelos Correios", explica Eugênio Ricas, superintendente da PF no ES, em vídeo obtido pelo UOL. "Eles mandavam filhotes de aranhas, de tarântulas, dentro de pequenos tubos e utilizavam os Correios para dificultar a ação da polícia", detalha.

Chamada de Operação Thera, a ação indica o recebimento de aracnídeos em vários estados brasileiros, mas não especifica quais ou o valor das negociações.

O tráfico de animais silvestres é o terceiro crime mais lucrativo do mundo e movimenta cerca de R$ 39 bilhões de reais anualmente, de acordo com Ricas. A prática também pode ser ligada a crimes como lavagem de dinheiro, tráfico de drogas e armas.

foto 1 - Reprodução/ Polícia Federal - Reprodução/ Polícia Federal
Ao menos três aranhas da família das tarântulas foram apreendidas hoje pela PF no ES
Imagem: Reprodução/ Polícia Federal

As aranhas eram criadas em condições inadequadas e em criadouros não autorizados por órgãos ambientais. As autoridades alertam que, além de crime, o tráfico de animais silvestres é uma ameaça destrutiva para as espécies de animais e para a preservação da biodiversidade brasileira.

Cotidiano