PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
2 meses

Suposto criador do Coronel Siqueira morre, diz site; viúva confirma morte

Print do Twitter de Coronel Siqueira - Reprodução
Print do Twitter de Coronel Siqueira Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em Brasília

29/11/2021 22h20Atualizada em 30/11/2021 22h40

Durante live promovida pelo Diário do Centro do Mundo na noite de hoje, Patrícia Liotte, viúva de Sergio Vicente Liotte, segundo os promotores da live, confirmou a morte do marido e disse que a famosa conta dele no Twitter, a do personagem Coronel Siqueira, foi invadida. Sergio era advogado e morreu hoje, aos 48 anos, por pancreatite.

Originalmente, a morte de Liotte foi noticiada pelo DCM (Diário do Centro do Mundo). Momentos depois, o perfil no Twitter negou veemente que o criador do Coronel teria morrido.

"Essa matéria do DCM é 100% falsa. Não sou e não conheço o cara da foto; Não tenho a menor ideia de por que eles resolveram publicar isso. Não existe uma linha ali que não seja inventada", disse o perfil no início da noite.

O assunto saiu do controle no Twitter, com um perfil falando ser a filha de Sergio confirmando a morte dele e pedindo respeito para a família. O tema foi aos Trending Topics da rede social, com muitos acusando o DCM de fake news e atacando o repórter que escreveu a nota da morte.

Resolução

Com a proporção que a história tomou, o DCM abriu uma live às 21h com a participação de Patrícia Liotte, viúva de Sergio e advogada. Segundo ela, o marido abriu o perfil de Coronel Siqueira para outros colaboradores, com desejo que a página fosse de "multipublicadores".

"Não teria por que vir aqui falar de um perfil que não pertencesse ao meu marido. Nesse momento de dor, a última coisa que eu gostaria era de estar em uma live, mas para dar coro ao que o DCM está falando eu tive que vir a público", falou Patrícia.

Jamais imaginei que a notícia do falecimento do meu marido, que vou enterrar amanhã, ia dar um bafafá tão grande e virar Trending no Twitter [...] Um safado se aproveita de uma conta que o meu marido abriu para várias pessoas publicarem, ele queria que fosse multipessoal. O Coronel não morreu, mas o criador morreu".

Durante a live com Patrícia, o DCM anunciou que as contas de Coronel Siqueira não estavam mais disponível no Twitter e no Instagram. O UOL entrou em contato com o Twitter e o Instagram para saber se as redes sociais apagaram o perfil ou se alguma medida será tomada e aguarda resposta.

Coronel Siqueira

A conta do Twitter, que conquistou mais de 100 mil seguidores, era conhecida por críticas políticas ácidas e de forma irônica. O Coronel era um personagem conservador e que interpretava mal as notícias sobre o Brasil.

O perfil se passava por um "tiozão" bolsonarista e usava uma foto que seria do tio de Sergio, que era "comunista" e um trabalhador social, segundo o DCM.

Cotidiano