PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Falso jogador de futebol tenta dar calote em comércio pelo 2º dia seguido

Cliente de um bar em Fortaleza disse ser jogador de futebol, pediu bebidas para várias pessoas e depois disse que não tinha dinheiro para pagar a conta de mais de R$ 4 mil  - Reprodução/Redes sociais
Cliente de um bar em Fortaleza disse ser jogador de futebol, pediu bebidas para várias pessoas e depois disse que não tinha dinheiro para pagar a conta de mais de R$ 4 mil Imagem: Reprodução/Redes sociais

Do UOL, em São Paulo

30/11/2021 18h51Atualizada em 30/11/2021 18h55

Depois de ter sido pego em um estabelecimento de Fortaleza tentando dar calote em um bar, o homem de 28 anos que se passou por um jogador de futebol tentou aplicar o mesmo golpe em um novo estabelecimento na Praia de Canoa Quebrada, em Acarati. A informação foi confirmada pela SSPDS/CE (Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social).

O homem, cuja identidade não foi revelada, se negou a pagar o consumo em um estabelecimento e um representante do local compareceu à Delegacia Regional de Aracati e representou criminalmente contra ele. No entanto, conforme relatou o órgão, "por ser crime de menor potencial ofensivo, o homem assinou um TCO (Termo Circunstanciado de Ocorrência) e foi liberado". O valor da conta também não foi divulgado.

A SSPDS/CE ainda informou que, apesar da liberação, o caso será investigado.

Calote em Fortaleza

No domingo (28), o homem se passou por jogador de futebol em um bar no bairro Varjota e fez pedidos para várias pessoas que estavam no estabelecimento. Ao fechar a conta, que somou R$ 4.363,13, ele afirmou que não tinha dinheiro para pagar e a polícia foi acionada.

A nota fiscal mostra mais de 100 itens consumidos em um período de pouco mais de seis horas, entre eles, uísque, espumantes, além de 33 energéticos, cerveja, drinks (foram 21 Sex on The Beach e 27 caipiroscas), água e porções de picanha importada e camarão.

Um representante do estabelecimento também compareceu à delegacia, mas não quis representar criminalmente contra o homem. Um boletim do ocorrência foi registrado para dar continuidade à investigação, que será feita pela Polícia Civil.

Cotidiano