PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Cão de rua "cuida" carro roubado e acaba sendo adotado por dono de veículo

Agentes da PM que localizaram o veículo roubado acreditavam que o cão, de guarda sobre o teto, pertencia à vítima - Reprodução/Arquivo Pessoal
Agentes da PM que localizaram o veículo roubado acreditavam que o cão, de guarda sobre o teto, pertencia à vítima Imagem: Reprodução/Arquivo Pessoal

Maurício Businari

Colaboração para o UOL, em Santos

19/01/2022 20h04

O eletricista Vitor Mangino, de 18 anos, teve o seu veículo Corsa roubado no último sábado (15), enquanto participava de uma festa em Campo Grande (MS). A Polícia Militar encontrou o veículo na terça (18) e, de guarda sobre ele, um cão de rua que não deixava ninguém se aproximar. Por sua valentia e comportamento inusitado, o animal acabou sendo adotado pelo rapaz.

Dono do veículo roubado, o eletricista Vitor Mangino diz que Heineken é o cão mais dócil que ele já conheceu - Reprodução/Arquivo Pessoal - Reprodução/Arquivo Pessoal
Dono do veículo roubado, o eletricista Vitor Mangino diz que Heineken é o cão mais dócil que ele já conheceu
Imagem: Reprodução/Arquivo Pessoal

"Eu comprei esse Corsa ano 2000 há uns 8 meses, por R$ 8 mil, ainda estava pagando as prestações", contou o eletricista ao UOL. "Eu fui a uma festa na Avenida Ceará e estacionei o carro numa rua paralela. Quando sai da festa, lá pelas 3h da manhã, o Corsa já não estava onde deixei. Fiquei chocado, bateu um desespero. Dei uma geral no quarteirão, achei até que tinha estacionado em outro lugar, mas não encontrei".

Mangino então ligou para os pais, contando o ocorrido e pedindo que eles viessem buscá-lo. Antes de ir para casa, ele conta que passou na delegacia, por volta das 4h e registrou um boletim de ocorrência por roubo.

"Saí da delegacia chateado, estava arrasado. Quando cheguei em casa, publiquei diversos posts, no Twitter, Instagram, Facebook. No dia seguinte, encontraram o carro de um amigo meu que havia sido roubado, completamente incendiado. Foi aí que bateu a tristeza, porque achei que não ia mais recuperar o meu Corsa".

Na terça-feira à noite, o rapaz foi à casa da tia, para comemorar o aniversário dela. Enquanto conversava com os convidados, seu telefone tocou. Era um agente da Polícia Militar, dizendo que uma equipe havia encontrado um carro abandonado, com as descrições do Corsa roubado, em uma rua periférica da cidade.

De guarda, deitado sobre o teto

"Eles me fizeram algumas perguntas, confirmaram dados, número de placa. Depois me perguntaram se, junto com o veículo, havia sido roubado um cachorro", lembra Mangino. "Eu falei que não, que não tinha cachorro. Eles me contaram que acharam o Corsa porque o cão que estava em cima do teto do carro estava chamando muito a atenção, porque estava de guarda e não deixava ninguém se aproximar. Foi aí que eu me arrepiei inteiro".

Os policiais enviaram pelo WhatsApp algumas imagens, entre elas a do cão deitado sobre o veículo, dizendo que foi graças à atitude estranha do animal que um morador resolveu chamar a polícia.

O eletricista então se dirigiu até o local referido pela PM e encontrou o carro com as portas abertas, com o cão de rua, de porte médio, deitado sobre o teto do carro. "Eu fui me aproximando, comecei a falar com ele e, de repente, parecia que era meu cão de estimação há anos. Ele desceu, começou a pular, abanar o rabo e me lamber. Não tive dúvida. Adotei ele".

Mangino na hora batizou o cão, sem raça definida, mas que lembra um boxer, de Heineken. Isso porque o carro foi roubado durante uma festa e encontrado durante outra festa. "Eu pensei 'vou chamar ele de Heineken. Afinal, se beber, não dirija'", brincou.

Prejuízo mas com alegria

O eletricista contou que os bandidos fizeram um estrago no veículo. Levaram as rodas especiais que ele havia colocado, além de um sistema de som no valor de R$ 4 mil. O carro foi guinchado até a casa da família, no bairro Vila Nasser, onde está guardado na garagem. Ele espera agora conseguir reunir recursos para consertar o Corsa e cuidar de Heineken, que está muito abaixo do peso.

"Foi um prejuízo danado, mas encontrar o Heineken foi alegria demais", afirma. "Coisa de destino, de Deus. Nunca vi um cachorro tão dócil. Ele se deu bem com meus pais assim que chegou em casa. Pensa que esse cachorro que eu não conhecia ficou em cima do meu carro até a polícia chegar. É ou não é um anjo de quatro patas?", indagou.

No final da tarde de hoje, Mangino conseguiu levar o cachorro à sua primeira consulta médica, graças a um veterinário que se ofereceu para fazer a avaliação de seu estado de saúde. O post que publicou no Twitter, contando a história de Heineken, já conta com mais de 135 mil likes e 10 mil compartilhamentos.

Quem puder ajudar o eletricista a consertar o carro, que ele utiliza para se dirigir à casa dos clientes, e comprar comida e remédios para o Heineken, pode fazer um pix para manginovilela@gmail.com. Ou então entrar em contato pelo seu perfil no Instagram.

Cotidiano