PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
3 meses

Dupla salta de paraquedas de viaduto de 60 metros na Rodovia dos Imigrantes

Do UOL, em São Paulo

26/01/2022 15h29Atualizada em 26/01/2022 15h29

Uma dupla de aventureiros surpreendeu a equipe da Rodovia dos Imigrantes, em São Paulo, ao escolher um viaduto que compõe a via para praticar paraquedismo, na manhã de ontem, ignorando o fluxo intenso de carros.

O incidente foi registrado por volta de 9h50 na altura do km 57, estrada em Cubatão, no litoral paulista, em direção à São Paulo. Os dois atravessaram a via a pé, em meio ao trânsito, e pularam de paraquedas da estrutura, que tem cerca de 60 metros de altura.

Em nota, a Ecovias, concessionária responsável pelo trecho, destacou que a ação "colocou em risco a própria vida" dos dois envolvidos.

A presença da dupla foi denunciada aos funcionários da concessionária por um motorista que passava pelo local e acionou o telefone de emergência.

O CCO (Centro de Controle Operacional), responsável pelo monitoramento diário do trecho sob responsabilidade da Ecovias, acionou a polícia, que enviou uma rota de inspeção e uma ambulância para monitorar a ação até a chegada de viaturas. Apesar da força-tarefa, quando os agentes chegaram ao local os paraquedistas já haviam saltado, segundo nota enviada ao UOL.

Em uma tentativa de abordá-los, funcionários da concessionária identificaram o carro da dupla estacionado na balança de pesagem do km 56, que fica próximo ao local do salto. O Policiamento Rodoviário encontrou os aventureiros quando eles se aproximaram do veículo e os levou a uma delegacia de Cubatão.

"A Ecovias condena qualquer tipo de prática que possa comprometer a segurança viária dos usuários que utilizam diariamente as rodovias ou que coloquem em risco a vida de qualquer pessoa", explicou Márcio Vono, coordenador de Tráfego da concessionária.

A concessionária pediu que motoristas que presenciem situações semelhantes nas rodovias do Sistema Anchieta-Imigrantes liguem para o telefone 0800 019 7878.

Apesar do susto, a SSP-SP (Secretaria de Segurança Pública de São Paulo) declarou que eles foram alvo apenas de um Boletim de Ocorrência não criminal, já que a ação ousada não configura um crime.

Cotidiano