PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Rio: Com salário de R$ 10 mil, delegada é exonerada da prefeitura após ação

A delegada licenciada da Polícia Civil do Rio Adriana Belém - Reprodução/TV Brasil
A delegada licenciada da Polícia Civil do Rio Adriana Belém Imagem: Reprodução/TV Brasil

Marcela Lemos e Ruben Berta

Colaboração para o UOL e do UOL, no Rio

10/05/2022 12h27

A delegada de polícia licenciada Adriana Belém, alvo na manhã de hoje de mandado de apreensão que encontrou em sua casa cerca de R$ 1,8 milhão em espécie, será exonerada hoje da Prefeitura do Rio de Janeiro, segundo informou a administração municipal.

Com salário de R$ 10 mil brutos, ela ocupa um cargo de assessora na Secretaria Municipal de Esportes do Rio. Apesar de licenciada da Polícia Civil, ela também recebe salário de R$ 27 mil líquidos da corporação.

"A Corregedoria-Geral da instituição solicitará acesso às investigações para dar andamento aos processos administrativos necessários", informou a Polícia Civil, em nota. Atualmente, Adriana Belém não possui cargo na polícia.

Adriana deixou a chefia da delegacia de polícia da Barra da Tijuca em 2020 após o chefe do Setor de Investigação da unidade, seu braço direito, Jorge Camilo Alves, ser preso na Operação Intocáveis 2.

Na ocasião, ele foi um dos 33 detidos na operação contra a milícia de Rio das Pedras, na zona oeste do Rio. Alves foi flagrado em conversas telefônicas com Ronnie Lessa, ex-policial militar acusado de matar a vereadora Marielle Franco e o motorista Anderson Gomes, em março de 2018.

Após a prisão, Adriana entregou o cargo de delegada a fim de preservar as investigações conduzidas na delegacia da Barra da Tijuca.

Dois anos após esse episódio, Adriana é alvo de mandado de busca e apreensão da Operação Calígula, que mira uma rede de jogos de azar liderada pelo contraventor Rogério de Andrade e que tem como integrante Ronnie Lessa.

Na casa da delegada licenciada, em um condomínio de luxo, na Barra da Tijuca, foi encontrado R$ 1,8 milhão em espécie em bolsas de grife e em uma mala. Adriana foi levada para a Corregedoria da Polícia Civil para prestar esclarecimentos.

O UOL procurou Adriana sobre a apreensão, mas ela não respondeu. Assim que houver um posicionamento, ele será incluído nesta reportagem.

Candidata a vereadora

Em 2020, Belém chegou a disputar uma vaga na Câmara Municipal do Rio de Janeiro pelo PSC (Partido Social Cristão), mas não conseguiu ser eleita. Ela obteve 3.500 votos.

Na ocasião, ela declarou ter um total de bens de R$ 1.887.515, sendo R$ 180 mil em espécie. Na relação, constam dois imóveis no valor declarado de R$ 370.821,00 e R$ 750 mil, um veículo de R$ 103.500 e aplicações financeiras.

Além do jogador Adriano Imperador, que aparece em diversas fotos nas redes sociais ao lado de Adriana, a campanha da delegada licenciada recebeu apoio do ex-jogador Edmundo, entre outros famosos.

Cotidiano