PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Conteúdo publicado há
1 mês

Aos 90, idoso se inspira em bisneto com festas de 'mêsversário' temáticas

Os temas dos "mêsversários" de Hédio Francisco Nunes são inspirados nos gostos do idoso - Reprodução/Twitter/@amandanmilanez
Os temas dos "mêsversários" de Hédio Francisco Nunes são inspirados nos gostos do idoso Imagem: Reprodução/Twitter/@amandanmilanez

Do UOL, em São Paulo

16/05/2022 15h26Atualizada em 16/05/2022 15h27

Hédio Francisco Nunes, de 90 anos e 10 meses, se tornou um fenômeno nas redes sociais depois que uma de suas netas divulgou fotos das comemorações de seus "mêsversários" - seguindo uma tradição mais comum entre mães de bebês, que celebram o passo a passo de seus filhos até o primeiro ano completo.

As fotos do clássico "repaginado", com comemorações temáticas personalizadas para o idoso em Criciúma (SC), ganharam mais de 218 mil curtidas apenas no Twitter, onde Amanda Milanez mostrou as festas com temas como o seriado Chaves e o "sítio do vô Hédio".

Segundo Márcia, filha caçula de Hédio, a ideia das festas partiu do próprio idoso, que se inspirou nas comemorações feitas para seu bisneto mais novo, Arthur, nascido em 29 de abril do ano passado.

"A ideia do 'mêsversário' partiu dele mesmo. No começo da pandemia ele teve um AVC, ficou internado 15 dias e aí minha irmã mais velha foi morar com ele. Nesse meio tempo minha filha engravidou e teve o bebê em abril do ano passado. Quando a gente fez o primeiro mêsversário dele, meu pai falou assim: 'Por que que eu não ganho também? Por que não fazem pra mim também?", contou ela ao UOL.

Com o pedido do idoso, a família passou a comemorar cada um de seus meses de vida desde agosto de 2021.

O primeiro "mêsversário" reaproveitou a decoração da festa do bebê Arthur, que tinha como tema o personagem Mickey, mas a partir de então todos os cenários foram pensados especialmente para o aposentado, que fez carreira no Banco do Brasil ao longo da vida.

"Ele nunca sabe qual vai ser o tema, mas é sempre relacionado a coisas que ele gosta, como pescaria e o mar", detalhou Márcia, destacando que as festas ganham ainda mais significado com as batalhas de saúde enfrentadas pelo idoso, que após o AVC também se recuperou da covid-19.

"Ele teve covid também em fevereiro desse ano, ficou bem ruim, uma semana no hospital. Saiu sem caminhar, comendo papinha, mas está ali agora, firme e forte de novo, com fisioterapia. Ele luta bastante, ele não desiste, tanto que eu falei assim: 'Vamos ver quem vai caminhar primeiro, o pai ou o Arthur.' Aí ele não queria mais ficar sentado, queria caminhar antes do Arthur. Ele tem essa batalha dentro dele se você dá um desafio", afirmou a filha.

Vem aí o festão dos 91

Márcia destacou que a família não tem planos de parar com as festas, já que o idoso continua se mostrando ansioso pelas celebrações. Agora, eles se concentram nos preparativos para os 91 anos de Hédio, em 14 de julho.

"Ideias temos muitas e é a gente que faz, que organiza. A gente corta os EVAs, minha irmã faz tudo escondido de madrugada, pra ele não ver o que ela está fazendo. Quando demora pra chegar o dia do mêsversário, porque a gente tem que reunir todo mundo, ele fica bravo, diz que não quer fazer a barba, porque já passou o dia e ninguém fez nada. Ele gosta da coisa, ele curte bastante, sempre foi de gostar de festa, dessas brincadeiras, sempre brincou com os amigos dele quando era funcionário do Banco do Brasil".

Ainda segundo a caçula, o idoso "não entende direito" a repercussão das fotos, mas está aproveitando a fama recém-adquirida. Além das imagens virais, os filhos e netos de Hédio continuam registrando outros trechos do dia a dia ao lado dele como uma forma de recordação e de memória para o futuro.

"Agora ele já está pensando o que quer de aniversário de 91 anos, ele quer juntar os sobrinhos dele, porque dos cinco filhos ele é o único que sobrou. Ele se empolgou com as festas, com o Arthur, que fez uma revolução na vida nele", contou Márcia ao falar sobre o neto, que mora em Marabá (PA), mas se "encontra" com o bisavô por chamadas de vídeo.

"Olhando os comentários tem muita gente dizendo: 'Ai, por que fazer isso? Parece que estão contando, fazendo contagem regressiva'. Eu vejo diferente, eu vejo como uma celebração a vida, cada dia pra ele é uma vitória. Não foi um AVC só, foram vários, a sorte é que foram vários pequenos, mas ele tem bastante dificuldade motora. Cada dia ele luta pra se fortalecer mais, mas ele gosta disso, ele está aproveitando a vida ao máximo, pra nós é isso que importa, ele se sentir bem", completou.

Cotidiano