PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Mensagens entre jovem morta e ex mostram que rapaz não aceitava rompimento

Juliana foi assassinada quando entrava no carro de seu pai; assassino não teve nome divulgado - Reprodução/Redes sociais
Juliana foi assassinada quando entrava no carro de seu pai; assassino não teve nome divulgado Imagem: Reprodução/Redes sociais

Simone Machado

Colaboração para o UOL, em São José do Rio Preto (SP)

21/05/2022 11h18

Uma troca de mensagens divulgada pela família da estudante Juliana Fernandes Cândido, 19, de Pindamonhangaba (SP), mostra que o ex-namorado dela se recusava a terminar o relacionamento. O rapaz de 17 anos é o principal suspeito pelo assassinato da estudante.

Juliana foi morta a tiros na noite de anteontem. A estudante havia acabado de sair da escola e seguia para o carro onde o pai a esperava quando um homem se aproximou pelas costas da jovem. No momento em que ela abria a porta do carro da família, ele deu vários disparos à queima-roupa. O crime foi registrado por uma câmera de segurança.

Na conversa, encontrada pelos familiares no celular de Juliana, entre o suspeito e Juliana o rapaz se recusa a aceitar o término da relação.

"Agora que estou parando com tudo por você, você quer me largar? Se liga...Vai terminar comigo o c*", escreveu ele em uma sequência de mensagens enviadas à Juliana. "Saiba que você irá me matar", acrescentou o rapaz em outra mensagem.

Ameaças - Reprodução - Reprodução
Ameaças de ex-namorado a mulher morta em São Paulo
Imagem: Reprodução

Após a troca de mensagens com o ex-namorado, Juliana enviou uma foto para uma amiga chorando.

Segundo a família, Juliana e o suspeito namoraram por cerca de um ano. Os familiares não sabiam do término do relacionamento.

Após o crime, o rapaz passou a ser considerado o principal suspeito do assassinato, segundo a polícia. O nome dele não foi divulgado.

A polícia fez buscas pelo jovem na casa dele e em outros endereços ligados a ele, mas até o momento ele não foi encontrado. Ele segue sendo procurado.

Juliana era a filha mais nova de três irmãos, a única mulher. Ela cursava técnico em enfermagem em uma instituição particular de Pindamonhangaba (SP) e sonhava em seguir carreira na área da saúde.

Cotidiano