PUBLICIDADE
Topo

Cotidiano

Bruno será cremado em PE, e Dom será sepultado no Rio

Bruno Pereira (à esq.) e Dom Phillips foram assassinados na Amazônia - Reprodução/TV Globo
Bruno Pereira (à esq.) e Dom Phillips foram assassinados na Amazônia Imagem: Reprodução/TV Globo

Herculano Barreto Filho

Do UOL, em São Paulo

23/06/2022 12h20

Os corpos do indigenista Bruno Pereira, 41, e do jornalista inglês Dom Phillips, 57, serão entregues hoje à tarde às famílias pela Polícia Federal, que já concluiu os exames periciais conduzidos em Brasília.

O corpo de Bruno será cremado às 15h de amanhã no cemitério e crematório Morada da Paz em Paulista (PE). Dom será enterrado às 9h deste domingo no cemitério Parque da Colina, em Niterói (RJ).

A imprensa poderá entrar no cemitério onde Dom será cremado, mas não terá acesso à capela Memorial da Colina, restrita a amigos e parentes. Pela manhã, será lido um pronunciamento escrito pela família do jornalista.

O corpo do jornalista chegará às 15h de hoje em um avião da PF ao aeroporto do Galeão, no Rio de Janeiro.

Bruno, servidor licenciado da Funai (Fundação Nacional do Índio), e Dom, correspondente do jornal britânico The Guardian, foram mortos a tiros no dia 5 deste mês na Amazônia quando faziam o trajeto de barco da comunidade ribeirinha São Rafael para a cidade de Atalaia do Norte (AM), no Vale do Javari.

Casado com a antropóloga Beatriz Matos, Bruno deixou três filhos. O pernambucano atuava na região do Vale do Javari há 12 anos.

Cotidiano