Conteúdo publicado há 3 meses

Sem luz, idosa de 89 anos que usa respirador teve de ir para hospital em SP

Uma idosa de 89 anos que usa respirador para dormir precisou passar a noite em um hospital porque a luz não voltou em sua casa. O depoimento é de sua neta, Luana Silva, que mora em Santo André (SP).

O que aconteceu

A família ficou sem luz desde as 16h de sexta-feira (3). Luana afirma que a avó foi vítima da covid e só tem 20% de capacidade em um dos lados do pulmão, o que faz com que ela precise usar um respirador doméstico para dormir.

Na noite de sexta, Luana diz que conseguiram usar um gerador que tem em casa para que a avó dormisse com o respirador. O gerador tem duração de 10 horas e, por isso, não poderia ser usado na noite de sábado. A família até tentou ver se outros parentes tinham energia para que a idosa passasse a noite na casa deles, mas como todos moram em Santo André e estavam sem fornecimento de luz, afirma Luana.

Sexta, quando a família ligou para a Enel, a empresa disse que a luz voltaria às 14h30 de sábado. No entanto, a casa continuou sem energia e Luana não conseguia entrar em contato com a Enel. "Está impossível. Tentei via app, site, telefone e WhatsApp, e nada", afirmou.

Sem perspectivas, a idosa foi levada para um hospital para passar a noite. A energia foi restabelecida na casa deles às 2h de domingo, mas a idosa já havia sido deslocada para receber os cuidados de que precisava.

É um descaso. Nem para poder atender o cliente e passar as orientações. O que eu acho é que a gente paga caro por um serviço que não está a altura do que é cobrado. Ainda mais no meu caso, e se a minha avó tiver algum dano? A Enel vai se responsabilizar? Fora as coisas que estragaram na geladeira, incluindo remédios.
Luana Silva

Veja também

Deixe seu comentário

Só para assinantes

As mais lidas agora