Conteúdo publicado há 1 mês

Mulher leva idoso morto para sacar empréstimo em banco no RJ: 'Assina'

Uma mulher foi presa após tentar sacar um empréstimo em uma agência bancária, no Rio de Janeiro, acompanhada de um idoso morto.

O que aconteceu

Erika de Souza Vieira Nunes chama o homem de "tio" e pede que ele assine um documento. A mulher aparece no vídeo, feito por funcionários da agência, segurando o braço e a cabeça do idoso, de 68 anos, que estava numa cadeira de rodas. O caso aconteceu em Bangu, na zona oeste do Rio de Janeiro, nesta terça-feira.

Profissionais da saúde foram acionados e constataram que o homem estava morto. Aparentemente, o óbito teria ocorrido algumas horas antes, indicando que ele já teria entrado no banco morto.

Defesa afirmou que o homem estava vivo quando foi levado ao banco. À TV Globo, a advogada de Erika afirmou que os fatos não aconteceram como foram narrados.

Erika tentava concluir um empréstimo de R$ 17 mil. O valor já havia sido pré-aprovado em nome do idoso morto, segundo o Jornal Nacional (TV Globo).

"Tio Paulo, está ouvindo? O senhor precisa assinar. Se o senhor não assinar, não tem como", diz a mulher, no vídeo. "Eu não posso assinar pelo senhor, tem que ser o senhor. O que eu posso fazer, eu faço", acrescenta. Ela pergunta às funcionárias do banco se elas viram o idoso segurar a porta, para mostrar que ele pode assinar o documento. "Não vi", respondem.

Uma das funcionárias diz que o homem não está bem, mas a suposta sobrinha rebate: "Mas ele é assim mesmo". A mulher, então, pergunta se ele quer ser levado a uma unidade de saúde: "Se o senhor não ficar bem, vou te levar pro hospital. O senhor quer ir pra UPA [Unidade de Pronto Atendimento] de novo?".

As funcionárias da agência bancária acionaram o SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). Elas imaginaram que o idoso estava passando mal, informou o delegado Fábio Souza à CNN Brasil e à TV Globo.

Mulher foi presa em flagrante

A mulher foi presa após ser levada à delegacia para prestar esclarecimentos, no início da noite. A Polícia Civil informou ao UOL que ela foi autuada em flagrante por tentativa de furto mediante fraude e vilipêndio a cadáver (ou seja, menosprezar, ultrajar, tratar com desprezo e sem o devido respeito o cadáver ou suas cinzas).

Continua após a publicidade

Polícia Civil confirmou que a mulher foi até a agência para sacar um empréstimo em nome do idoso.

Corpo foi levado ao IML (Instituto Médico Legal) e será examinado para apurar as circunstâncias da morte. "O principal é a gente continuar a investigação para identificar demais familiares e saber se ele estava vivo quando esse empréstimo foi realizado", acrescentou o delegado Fábio Souza, que também informou — sem especificar — que os dois realmente têm um grau de parentesco.

A investigação está em andamento na 34ª DP (Bangu). O Itaú, responsável pela agência bancária onde ocorreu o caso, também afirmou que colabora com as autoridades.

Ao UOL, a advogada Ana Carla Correa afirmou que a defesa se prepara para a audiência de custódia da mulher. A previsão é de que ela ocorra entre esta quarta e quinta-feira.

Deixe seu comentário

Só para assinantes