Conteúdo publicado há 2 meses

Pastor que culpou crianças por abusos incitou violência doméstica em culto

O pastor Jonas Felício Pimentel, que disse que crianças que sofrem abuso "são também culpadas", incentivou a violência doméstica em um culto da igreja Tabernáculo da Fé de Goiânia (GO).

O que aconteceu

Pimentel abordou o tema da violência doméstica ao repercutir o trauma de uma fiel. Durante culto em outubro de 2023, uma fiel da igreja disse ao pastor ter ficado traumatizada por presenciar as brigas de seus pais. O pastor, então, disse para a mulher "esquecer" os traumas decorrentes do relacionamento abusivo dos pais e dar "graças a Deus" por estar viva. As informações são da TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo em Goiás.

Pastor disse que os casais, quando quiserem brigar, devem mandar os filhos para a casa dos avós. Aos risos, o líder religioso também falou que se ficar algum hematoma decorrente da briga é para "cobrir com esparadrapo".

Jonas Felício Pimentel até o momento não se manifestou sobre o vídeo em que falou sobre violência doméstica. A reportagem não conseguiu contato com a defesa dele para pedir posicionamento sobre essa fala. O espaço segue aberto para manifestação.

E deixa para brigar quando estiver longe do filho. Manda ele ir para a casa da avó dele, aí você mais a sua esposa pega na briga e rola. Se tiver algum hematoma, [risos] cobre com esparadrapo.
Pastor Jonas Felício Pimentel durante culto

Crianças culpadas por abusos

Recentemente, Jonas Felício Pimentel disse que crianças "são também culpadas" pelos abusos sofridos. A fala, que gerou revolta nas redes sociais, também foi feita durante culto na igreja Tabernáculo da Fé de Goiânia.

No vídeo, o pastor diz que "existem situações que, quando acontece um abuso de uma criança, a criança é também culpada, porque ela deu lugar". "Crianças também têm culpa, têm participação, mas não em todos os casos, eu quero deixar isso bem claro", conclui.

Continua após a publicidade

Líder evangélico contava caso de criança de 5 anos abusada por primos, dizendo que os pais não deveriam tê-la deixado dormir na casa de parentes. "Os pais e, principalmente, as mães devem ter muito cuidado, muita malícia quanto às suas filhas. Filho é junto com o pai, junto com a mãe", contou.

Em outro vídeo, pastor diz que, ao ir a um comércio, as pessoas devem preferir serem atendidos por um homem do que por uma mulher. "Aquele atendimento por uma mulher pode iniciar uma situação de um estreitamento, de relacionamento", disse.

Pastor pediu desculpas para as pessoas que "se sentiram ofendidas". Em nota enviada ao UOL pelo advogado Leandro Silva, o pastor esclareceu que vídeo foi gravado quando ele fazia orientações aos fiéis sobre o cuidado com os filhos. Segundo o líder religioso, ele afirmou que é responsabilidade dos pais ter seus filhos ao alcance dos olhos, somente perdendo contato visual deles quando situações absolutamente imperativas exigirem.

Nesse contexto, afirmou que isso evita oportunismos para pessoas más intencionadas que possam causar qualquer tipo de abuso a eles. Foi nesse contexto de alerta para que pais e crianças não deem oportunidades para malfeitores, que foi extraído o recorte do vídeo. Para aquelas pessoas que se sentiram ofendidas, pedimos as nossas sinceras desculpas. Contudo, pastor Jonas Pimentel e a Igreja Tabernáculo da Fé de Goiânia reafirmam seu compromisso de lutar pelos seus princípios e valores, que são tradicionais, e continuará orientando e combatendo quaisquer formas de descuidos e violência contra as crianças e adolescentes, especificamente, a sexualização precoce delas que o mundo moderno impõe nas casas dos cristãos.
Leandro Silva, advogado

Deixe seu comentário

Só para assinantes