Trabalhador sobrevive após ficar com estaca encravada na cabeça no RJ

Um homem de 28 anos ficou com uma estaca cravada no crânio após um acidente de trabalho em Mangaratiba (RJ).

O que aconteceu

Vitor Soares do Nascimento trabalhava como auxiliar em uma obra quando a estaca caiu de um telhado na cabeça dele. O caso foi registrado na tarde da quarta-feira (10).

Socorro foi feito de helicóptero. O Corpo de Bombeiros foi acionado e encaminhou o trabalhador para o Hospital Municipalizado Adão Pereira Nunes, em Duque de Caxias.

Estaca ficou presa a uma profundidade de seis centímetros. Uma lesão cerebral profunda foi constatada e Vitor passou por uma cirurgia para retirada do objeto, informou o neurocirurgião Vinícius Zogbi em coletiva de imprensa nesta quinta.

Quantidade pequena de massa encefálica foi perdida. A contusão que ele tinha foi drenada, a estaca foi removida e a cavidade aberta foi higienizada por risco de infecção, informou o neurocirurgião.

Quadro é "potencialmente grave", mas Vitor já se comunica com a equipe médica. Segundo exames preliminares, ele não teve danos neurológicos graves, mexe braços e pernas e consegue lembrar a data do próprio aniversário.

Nesta quinta, o trabalhador continuava internado e respirava sem ajuda de aparelhos. Não há até o momento previsão de alta.

Ele está um pouco sonolento, mas é responsivo. Sabe falar a data do aniversário dele, por exemplo, sabe mobilizar os quatro membros. A gente identifica com isso que é um paciente que não teve lesão neurológica grave. Claro que ele continua em observação, ainda é um paciente grave, que temos que observar a evolução clínica.
Thiago Resende, diretor-geral do Hospital Municipalizado Adão Pereira Nunes

Deixe seu comentário

Só para assinantes