PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Bento 16 suplica que fiéis rezem por próximo papa e pede, mais uma vez, por renovação da Igreja

O papa Bento 16 celebra o Angelus dominical de sua janela, no Vaticano - Gabriel Bouys/AFP
O papa Bento 16 celebra o Angelus dominical de sua janela, no Vaticano Imagem: Gabriel Bouys/AFP

Do UOL, em São Paulo

17/02/2013 09h37Atualizada em 17/02/2013 10h07

O papa Bento 16 pediu aos fiéis neste domingo (17) que rezem por ele e para o próximo papa, em declarações à uma multidão maior do que o normal em sua penúltima celebração do Angelus dominical, no Vaticano.

ENTENDA O PROCESSO SUCESSÓRIO DO PAPA

Quando o chefe da Igreja Católica renuncia a sua função ou morre, seu sucessor é eleito pelos cardeais reunidos em conclave na Capela Sistina, onde ficam isolados do mundo exterior.

Cinco cardeais brasileiros deverão participar do conclave que se reunirá para eleger o sucessor do papa Bento 16. Segundo a última lista do Vaticano, há um total de 117 cardeais aptos a votar no conclave.

Para poder votar na escolha do papa, o cardeal precisa ter menos de 80 anos. O Brasil tem um total de nove integrantes no Colégio Cardinalício do Vaticano, mas quatro deles já ultrapassaram a idade limite.

"Agradeço de coração a todos por suas orações e afeto nestes dias. Os suplico que continueis rezando por mim e pelo próximo papa, assim como pelos exercícios espirituais que começarei esta tarde junto com os membros da Cúria Romana", disse.

As pessoas na praça de São Pedro gritaram "Viva o Papa", agitaram bandeiras e irromperam em aplausos desde que o pontífice falou de sua janela. Aos 85 anos, Bento 16 deixará o papado em 28 de fevereiro.

O pontífice também fez votos para que neste tempo de Quaresma a Igreja e todos os seus membros a se "renovarem" e "se reorientarem em direção a Deus, rejeitando o orgulho e o egoísmo".

Calma para velhice

O irmão do papa, Georg Ratzinger, disse em uma entrevista publicada hoje pelo jornal espanhol ABC que Bento 16 busca ter "mais calma para sua velhice" com a renúncia.  

"Ele já não tem as forças. Está em um processo natural de envelhecimento, no qual eu também estou", declarou ele, que tem 89 anos.

"Meu irmão deseja mais calma para sua velhice. É que, com a idade, as forças vão se perdendo. É uma decisão benéfica para a Igreja", explicou na entrevista. "É o curso da vida e ninguém se livra dele", completou.

Conclave

No sábado, o Vaticano disse que o conclave que escolherá o sucessor do papa começará antes de 15 de março se houver quórum de cardeais suficiente em Roma. O conclave terá a participação de cinco cardeais brasileiros com direito a voto e que podem ser eleitos pontífices.

O arcebispo emérito de São Paulo, dom Claudio Hummes, terá 78 anos quando começar o processo. Ele será acompanhado do atual presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), dom Raymundo Damasceno, que completou 76 anos em 15 de fevereiro e também é arcebispo de Aparecida.

Os outros três brasileiros no conclave são o prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e as Sociedades de Vida Apostólica, no Vaticano, dom João Braz de Aviz, 65 anos; o arcebispo de São Paulo, dom Odilo Pedro Scherer, 63 anos; e o arcebispo de Salvador e ex-presidente da CNBB, dom Geraldo Majella Agnelo, que completará 80 anos em outubro.

Internacional