PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Ministra da Cultura da França promete 1 milhão de euros à Charlie Hebdo

Do UOL, em São Paulo

08/01/2015 17h34

A ministra da Cultura e da Comunicação da França, Fleur Pellerin, disse em entrevista ao canal “France 5” que vai desbloquear, em caráter emergencial, cerca de 1 milhão de euros em ajuda à revista “Charlie Hebdo”. O montante servirá, segundo a ministra, “para garantir o futuro” da publicação.

Mais cedo, em entrevista ao canal “France 2”, ela havia dito que era imperativo garantir a continuidade da circulação da revista.

“A República foi ferida, mas ela garantirá que a Charlie Hebdo possa ser publicada na semana que vem, na seguinte e em muitas semanas mais”, afirmou.

O advogado da revista, Richard Malka, já havia afirmando que a próxima edição do semanário, que é publicado às quartas-feiras, terá 1 milhão de exemplares, segundo o jornal "Le Monde". Normalmente, são publicados 60 mil exemplares.

A edição terá oito páginas, metade do que tem normalmente, de acordo o "Le Figaro". A "Charlie Hebdo" contará com a ajuda material e financeira de outros meios de comunicação, como a emissora de TV Canal+ e os jornais "Le Monde" e "Libération".

"É preciso resistir ao medo, ao silêncio, ao ódio, lutar com a razão, com as palavras, com o riso, com o sorriso. É preciso sorrir, se querem nos ajudar, é preciso rir e fazer com que tudo isto tenha um sentido", disse Malka.

A revista francesa aceitou o convite do jornal de esquerda “Libération” para usar as suas dependências temporariamente. Outros grupos de mídia que se reuniram para discutir modos de ajudar a “Charlie Hebdo” lançarão um apelo público por doações nesta sexta-feira (9).

Internacional