PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Polícia identifica francês como autor; passaportes sírio e egípcio são encontrados

Do UOL, em São Paulo

14/11/2015 10h27Atualizada em 14/11/2015 14h36

Um dos terroristas que provocou ontem à noite um massacre na sala de espetáculos parisiense Bataclan é francês e foi identificado por suas impressões digitais, já que estava fichado pela polícia por seus vínculos jihadistas, informou neste sábado (14) o jornal francês “Libération”.

Trata-se de um jovem procedente da cidade de Courcouronnes, cerca de 35 km ao sul de Paris, segundo a emissora de rádio Europe 1. Ele não teve sua identidade revelada.

Passaportes sírio e egípcio foram encontrados próximo aos corpos de dois homens-bomba no Stade de France, segundo fontes policiais informaram à imprensa francesa e a agências internacionais. Os corpos ainda não foram identificados.

De acordo com a emissora BFM TV, o passaporte sírio é de uma pessoa nascida em 1990. A agência Associated Press diz que dois policiais confirmaram a informação, mas em condição de anonimato.

A "pista síria" é uma das hipóteses trabalhadas pelos investigadores, disseram as fontes, que analisam essas pistas junto aos serviços de inteligência estrangeiros, particularmente europeus.

Oito terroristas foram mortos, sete deles acionando seus explosivos. Segundo a emissora RTL, três dos oito terroristas eram do bairro de Molenbeek, em Bruxelas, onde a polícia belga realiza uma operação neste sábado.

O Estado Islâmico publicou um comunicado em que assumiu a autoria da série de atentados que deixaram 127 mortos em Paris na sexta-feira.

No comunicado, o grupo jihadista diz que a França é o "principal alvo" do grupo.

O EI se pronunciou apenas minutos depois que o presidente francês, François Hollande, atribuiu a responsabilidade pelos ataques ao grupo. (Com agências internacionais)

Internacional