Brasileiros usam jipe para sair da Venezuela sem passar por autoridades

Larissa Leiros Baroni

Do UOL, em São Paulo

  • Divulgação

    Grupo de turistas escala Monte Roraima e encontra dificuldades para voltar da Venezuela para o Brasil

    Grupo de turistas escala Monte Roraima e encontra dificuldades para voltar da Venezuela para o Brasil

Um grupo de dez brasileiros partiu para uma aventura no Monte Roraima --uma montanha localizada na tríplice fronteira entre Brasil, Venezuela e Guiana--, mas não imaginava que o principal desafio não seria a escalada e, sim, o retorno para o Brasil.

Tudo começou no lado brasileiro, com fim na Venezuela, no mesmo dia em que o governo venezuelano anunciou a prorrogação do fechamento temporário de suas fronteiras até o dia 2 de janeiro.

"Procuraram o Vice-Consulado em Santa Helena de Uiarén, o Consulado em Caracas e até mesmo o Itamaraty no Brasil, mas as respostas pareciam padronizadas: 'não há nada que possa ser feito', 'estamos tentando resolver a situação' e 'é preciso ter calma'", conta o empresário Conrado Afonso Galante, filho de uma das integrantes do grupo.

Os turistas decidiram então ir para um hotel, mas ficaram sem água, comida e luz. "Foi quando bateu o desespero", conta Galante, que disse que o grupo de turistas brasileiros foi recomendado a ficar dentro do hotel já que a situação na cidade não era nada segura. "Os órgãos brasileiros pareciam não estar fazendo nada para tirar eles de lá, por isso eles decidiram embarcar em uma operação para sair clandestinamente do país."

Por volta das 12h do domingo (18), horário que há um nível menor de policiamento na cidade, um comboio de três jipes levou os aventureiros até uma mata, onde embarcaram para uma trilha de mais ou menos 3 km, guiados por nativos, até a chegada na cidade brasileira de Pacaraima.

"O caminho é o mesmo que alguns venezuelanos fazem para buscar água e comida do lado brasileiro", afirma o filho de uma aposentada de 60 anos que estava no grupo.

"Eles estão acostumados a viver aventuras, mas, nesse caso, foi diferente: corriam o risco de ser pego pela polícia e todos os outros atrelados a uma travessia ilegal", lembra Galante. Segundo ele, ao chegar em território nacional, o grupo foi acolhido pela Polícia Federal e levado para Boa Vista.

"Como só tinha voo de volta para São Paulo no dia 21, o jeito foi ir para Manaus para vir para a capital paulista." A aposentada deve voltar a São Paulo nesta terça-feira. 

Fronteiras serão abertas para turistas

Em entrevista ao UOL, o vice-cônsul Claudio Bezerra informou que um acordo entre o Itamaraty e a Guarda Nacional Bolivariana voltou a permitir nesta segunda-feira (19) o regresso de turistas brasileiros ao Brasil pela cidade venezuelana de Santa Elena de Uiarén, próxima à fronteira com Roraima. "A situação está a caminho da normalização", garantiu ele.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos