Estado Islâmico reivindica atentado a boate em Istambul

O grupo terrorista Estado Islâmico reivindicou nesta segunda-feira (2) o ataque contra uma boate de Istambul na madrugada de domingo, na passagem do Ano Novo, que deixou 39 mortos e mais de 60 feridos.

Em um comunicado divulgado nas redes sociais, o grupo extremista afirmou que um dos "soldados do califado" cometeu o massacre na boate Reina, uma exclusiva casa noturna situada às margens do Bósforo.

O autor do massacre, que segue foragido, utilizou granadas e uma arma de fogo para atirar contra os clientes da boate, disse o texto.

Câmaras flagram homem atirando dentro de boate em Istambul

  •  

O comunicado acusa a Turquia, um país de maioria muçulmana, de ter se aliado aos cristãos, em alusão à incursão do exército turco há quatro meses no norte da Síria para combater o EI e as milícias curdas.

"Que o governo apóstata da Turquia saiba que o sangue dos muçulmanos que está sendo derramado pelos bombardeios de seus aviões vai se transformar em fogo em sua própria casa", diz o comunicado.

O ataque aconteceu por volta da 1h30 local de domingo (20h30 de Brasília do sábado) na famosa boate situada na margem europeia do estreito de Bósforo, onde centenas de pessoas festejavam a chegada do Ano Novo.

Segundo o jornal turco "HaberTürk", o terrorista descarregou 180 balas antes de abandonar sua arma no local e fugir.

A Turquia apoia as facções rebeldes na Síria e participa desde agosto, com carros de combate e aviões de guerra, de uma operação para combater o EI no norte do país vizinho.

Pessoas foram baleadas ao meu lado, diz sobrevivente

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos