Turquia diz ter identificado autor de ataque a boate

Do UOL, em São Paulo

  • Dogan News Agency/Reuters

    Foto divulgada pela polícia da Turquia e pela agência de notícias Dogan mostra o homem suspeito de ser o atirador da boate Reina

    Foto divulgada pela polícia da Turquia e pela agência de notícias Dogan mostra o homem suspeito de ser o atirador da boate Reina

As autoridades identificaram o autor do massacre na boate Reina de Istambul no dia 1º de janeiro, que deixou 39 mortos, disse nesta quarta-feira (4) o ministro turco das Relações Exteriores.

"A pessoa que cometeu o atentado terrorista de Istambul foi identificada", disse Mevlüt Cavusoglu à agência de notícias pró-governamental Anadolu em uma entrevista televisionada, sem informar, no entanto, a identidade do atirador.

O autor do massacre reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) segue foragido.

As autoridades divulgaram na terça-feira várias imagens do suspeito de ter matado 39 pessoas, em sua maioria estrangeiras, que celebravam o Ano Novo na exclusiva boate Reina da metrópole turca.

Segundo meios de comunicação locais, o atirador seria um homem procedente de um país da Ásia Central.

O governo turco, que admitiu que a investigação está sendo difícil, já havia informado na quinta-feira que foram recolhidos "dados relacionados às impressões digitais e ao aspecto" do assassino.

No total, 16 pessoas foram detidas no âmbito da investigação, entre elas a mulher do suposto autor e dois estrangeiros presos no aeroporto internacional Ataturk de Istambul, informou a agência turca Dogan.

Câmera flagra atirador na entrada da boate

  •  

Ação policial

Em uma operação policial na cidade de Esmirna, no oeste do país, foram detidas nesta quarta-feira 27 pessoas de três famílias que supostamente conviviam com o terrorista na cidade de Konya, no centro da Turquia, e que tinham fugido após o ataque, informou o jornal "Hurriyet".

Segundo o jornal, a polícia acredita que em Konya estaria "Yousef Hoca", líder da célula do Estado Islâmico (EI) que supostamente projetou o ataque na boate Reina, reivindicado por esse grupo terrorista.

Supostamente, "Yousef Hoca" teria enviado o suspeito a uma casa no bairro Zeytinburnu, em Istambul.

Após o atentado, o fugitivo mudou duas vezes de táxi e chegou até Zeytinburnu, onde recolheu dinheiro de um restaurante uigur, uma etnia de Ásia Central.

Dos 16 detidos mencionados acima, sete foram detidos nesse restaurante uigur.

Pessoas foram baleadas ao meu lado, diz sobrevivente

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos