PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Autor do ataque em Manchester teria visitado a Líbia recentemente, diz imprensa

23.mai.2017 - Agentes forenses passam por passarela que liga a estação Victoria e a Manchester Arena, onde houve atentado, em Manchester - Paul Ellis/AFP
23.mai.2017 - Agentes forenses passam por passarela que liga a estação Victoria e a Manchester Arena, onde houve atentado, em Manchester Imagem: Paul Ellis/AFP

Do UOL, em São Paulo

23/05/2017 22h28

Jornais britânicos afirmam que Salman Abedi, 22, autor do atentado na saída de um show na cidade de Manchester, embarcou para a Líbia há cerca de três semanas e teria retornado na semana passada. A imprensa diz ainda que Abedi, que é britânico filho de imigrantes líbios, teria deixado uma mala com a bomba na saída do show.

As informações não são confirmadas por autoridades britânicas. Nesta terça, o governo anunciou ter elevado o nível de alerta de terrorismo de "severo" para "crítico", quando um ataque é iminente. Militares também reforçarão a segurança nas ruas e áreas públicas e de maiores aglomerações. Isto porque as investigações não confirmam que Abedi agiu sozinho, e ele pode ter contado com o apoio de uma rede no país, envolvendo mais pessoas no atentado que matou ao menos 22 pessoas e feriu quase 60.

O jornal britânico "The Times" afirma, citando um colega de universidade de Abedi, que ele teria voltado da Líbia "há dias". O "Guardian" afirma que o pai de Abedi, Abu Ismail Abedi, estaria em Trípoli, capital da Líbia.

O "The Times" afirma ainda que autoridades britânicas agora tentam descobrir se Abedi recebeu treinamento terrorista em algum campo jihadista na Líbia, onde o Estado Islâmico e a Al-Qaeda mantêm forças lutando contra os governos locais. 

Abedi era conhecido por serviços de segurança, que agora devem responder de que forma ele era monitorado desde que voltou para Manchester. Câmeras mostram imagens de Abedi colocando uma mala no chão da área de saída da Manchester Arena momentos antes de detoná-la após o fim do show da cantora pop Ariana Grande, cujo público em sua maioria é de crianças e adolescentes. Segundo relatos, a explosão teria lançado pregos e estilhaços contra a multidão que deixava o concerto. Uma menina de 8 anos está entre as vítimas.

O Estado Islâmico assumiu a autoria do ataque, mas não identificou o terrorista em seu comunicado. Investigadores têm dúvidas de que Abedi esteja diretamente ligado ao grupo, e não descartam a possibilidade de a Al-Qaeda estar envolvida.

 

Internacional