Com inspeção mais rígida para visto, EUA buscam viajante com "perfil de risco"

Do UOL, em São Paulo

  • Getty Images/iStockphoto

A verificação mais rígida de vistos pelas autoridades dos Estados Unidos --que será feita por meio de perguntas sobre nome e data de nascimento de irmãos, histórico de viagens e perfis de redes sociais do solicitante--, será limitada a pessoas com "perfil de risco", segundo o documento do Departamento de Estado publicado no Diário Oficial norte-americano.

De acordo com a assessoria de imprensa da Embaixada americana em Brasília, a estimativa é que menos de 1% dos requerentes de visto anuais deva apresentar informações adicionais (veja nota abaixo).

Essas pessoas, segundo órgão, apresentam um "perfil de risco, baseado em circunstâncias individuais ou nas informações fornecidas". A medida será aplicada nos postos consulares dos Estados Unidos em outros países.

A essas pessoas, será enviado um formulário extra que solicita as seguintes informações:

-Perfis de redes sociais que a pessoa tenha utilizado nos últimos cinco anos;

-Histórico de viagens internacionais nos últimos 15 anos;

-Histórico de trabalho nos últimos 15 anos (incluindo endereço da empresa e data de admissão e demissão);

-Endereços que a pessoa tenha vivido nos últimos 15 anos;

-Telefones e e-mails que a pessoa tenha usado nos últimos cinco anos;

-Nome e data de nascimento dos irmãos, filhos e cônjuge atual ou ex (mesmo que já tenham morrido);

-Informações sobre passaportes que não sejam aquele vinculado ao visto (vencidos ou de outros países).

Algumas dessas informações já são solicitadas no pedido comum de visto, mas pedem períodos menores (informações nos últimos cinco anos em vez de 15, por exemplo).

Já a checagem dos perfis em redes sociais pode ser solicitada pela Imigração americana quando o viajante desembarca no país, mas sua exigência no pedido de visto, mesmo que para um perfil determinado de candidatos, é inédita.

Segundo a determinação, a não entrega desse material não necessariamente eliminará o candidato ao visto, se a autoridade consular entender que a explicação para o não fornecimento das informações é consistente.

O documento explicita que "nenhum visto deverá ser negado com base em raça, religião, etnia, origem, visão política, gênero ou orientação sexual". Segundo o Departamento de Estado, as autoridades consulares são proibidas de pedir as senhas ou "tentar violar qualquer configuração de privacidade" nas redes sociais do candidato, ou mesmo interagir com ele por essas plataformas.

A medida está relacionada ao endurecimento do governo Donald Trump na concessão de vistos a imigrantes e visitantes que pretendem desembarcar nos Estados Unidos.

EUA está empenhado em facilitar viagens legítimas, diz embaixada em Brasília

Em nota, a assessoria de imprensa da Embaixada americana em Brasília confirmou as diretrizes da determinação e afirmou que o governo americano busca "facilitar viagens legítimas", mas também garantir a segurança das fronteiras e de sua população. Veja a nota na íntegra:

O governo dos Estados Unidos está empenhado em facilitar viagens legítimas para comércio, turismo, intercâmbio educacional e imigração.

Cada solicitante de visto para os EUA passa por uma ampla checagem de segurança, como parte do processo de solicitação de visto. Estamos constantemente trabalhando para encontrar mecanismos e melhorar esses processos e facilitar viagens legítimas enquanto garantimos a segurança das fronteiras dos EUA e do povo americano.

Recentemente o Departamento de Estado passou a solicitar informações adicionais dos solicitantes de visto do mundo todo quando o cônsul determina que elas são necessárias para confirmar a identidade do solicitante ou para conduzir uma checagem mais rigorosa.

A estimativa é que menos 1% dos mais de 13.000.000 de requerentes de visto anuais deva apresentar informações adicionais.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos