PUBLICIDADE
Topo

Internacional

O que o teste de míssil revela sobre o poder de ameaça da Coreia do Norte?

Homem observa tela de televisão mostrando trajetória de míssil lançado pela Coreia do Norte que atravessou pelo território japonês - Jung Yeon-Je/ AFP
Homem observa tela de televisão mostrando trajetória de míssil lançado pela Coreia do Norte que atravessou pelo território japonês Imagem: Jung Yeon-Je/ AFP

Do UOL, em São Paulo

29/08/2017 09h47

Pela primeira vez, a Coreia do Norte lançou um míssil balístico de médio alcance projetado para transportar carga nuclear que voou sobre o Japão e caiu no norte do Oceano Pacífico, segundo as autoridades. O lançamento do míssil - provavelmente o que fez o trajeto mais longo - sobre o território de um aliado próximo dos EUA envia uma clara mensagem de desafio, enquanto Washington e Seul realizam exercícios de guerra na região.

Os chefes do Estado-Maior da Coreia do Sul disseram que o míssil percorreu 2.700 km e alcançou um máximo de 550 km enquanto viajava pela ilha japonesa de Hokkaido, ao norte do território japonês. A distância e o tipo de mísseis testados parecem demonstrar que a Coreia do Norte pode tem recursos para ameaçar com um ataque o território norte-americano de Guam. Além disso, estabelece um precedente potencialmente perigoso de lançar mísseis que poderiam sobrevoar o Japão.

Qualquer novo teste preocupa os EUA e seus aliados porque, a princípio, coloca a Coreia do Norte um passo mais perto de seu objetivo de possuir um arsenal de mísseis nucleares que possam atingir os EUA. O teste desta terça-feira (no horário local, noite de segunda-feira no horário de Brasília), no entanto, parece especialmente agressivo para Washington, Seul e Tóquio.

A Coreia do Norte realizou testes em um ritmo inusitadamente rápido neste ano - 13 vezes, segundo Seul -- e alguns analistas acreditam que poderia ter mísseis nucleares -- de longo alcance viáveis antes do final do primeiro mandato do presidente dos EUA, Donald Trump, no início de 2021.

Seul diz que a Coreia do Norte lançou satélite sobre o Japão em duas outras ocasiões que lançou foguetes - em 1998 e 2009. O teste de míssil balístico, projetado para ataques militares, feito agora é inédito

Entenda o programa de mísseis norte-coreano

UOL Notícias

A Coreia do Norte também decidiu não disparar seu míssil mais recente de um ângulo elevado, como ocorreu em lançamentos anteriores para evitar outros países. Além disso, o serviço de espionagem de Seul disse que o míssil lançado pela Coreia do Norte partiu de um local incomum: o aeroporto internacional em sua capital, Pyongyang.

A agência de espionagem da Coreia do Sul disse aos parlamentares em uma sessão fechada que a Coreia do Norte disparou o míssil de um aeródromo no aeroporto internacional de Pyongyang. Alguns observadores externos disseram que o lançamento de um míssil feito por um veículo móvel a partir de uma pista do aeroporto poderia demonstrar a capacidade da Coreia do Norte de disparar seus mísseis de qualquer lugar do país. Não ficou imediatamente claro o que o lançamento significava para os poucos voos civis que usam o aeroporto.

O exército sul-coreano está analisando se a Coreia do Norte lançou um Hwasong-12, um novo míssil de alcance intermediário que recentemente ameaçou disparar nas águas perto de Guam, que abriga uma importante base militar dos EUA que a Coreia do Norte considera uma ameaça.

O lançamento também é uma outra resposta a Trump, que sugeriu na semana passada que sua abordagem para a Coreia do Norte, que incluía ameaças para desencadear "fogo e fúria", significava que o líder Kim Jong-un "estava começando a nos respeitar".

O míssil não caiu perto de Guam, mas disparar um Hwasong-12 pouco depois de fazer ameaças ao território poderia ser uma forma da Coreia do Norte mostrar que pode realizar o ataque a Guam. O território está a 3.400 km da Coreia do Norte, mas militares sul-coreanos dizem que o Norte pode ter disparado seu mais recente míssil a uma distância mais curta.

O serviço de inteligência sul-coreana disse aos parlamentares que não está claro se o míssil disparado permaneceu intacto ao reentrar na atmosfera.

O primeiro disparo da Coreia do Norte sobre o território japonês foi em agosto de 1998, quando uma foguete de estágios múltiplos voou por cerca de 1.500 km antes de cair no Oceano Pacífico. Mais tarde, a Coreia do Norte disse que havia lançado um foguete. Depois de inicialmente dizer que a Coreia do Norte lançou um míssil balístico, a Coreia do Sul, anos depois, disse que foi uma tentativa de lançamento espacial.

Outro disparo de foguete norte-coreano sobre o Japão ocorreu em abril de 2009 e, de novo, o país alegou que estava carregando um satélite. A Coreia do Norte disse que o lançamento foi um sucesso, mas o comando de defesa aeroespacial dos EUA disse que o satélite não atingiu a órbita. (Com a Associated Press)

Xingamento e indiretas marcam guerra verbal entre EUA e Coreia do Norte

UOL Notícias

Internacional