PUBLICIDADE
Topo

Intacto, submarino alemão da Primeira Guerra Mundial é encontrado na Bélgica

Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial foi descoberto na costa da Bélgica - AP
Submarino alemão da Primeira Guerra Mundial foi descoberto na costa da Bélgica Imagem: AP

Colaboração para o UOL

19/09/2017 13h24

Um século depois de ser abatido provavelmente por uma mina, um submarino da Marinha alemã utilizado durante a Primeira Guerra Mundial foi encontrado praticamente intacto na costa da Bélgica. Acredita-se que, dentro dele, estejam os corpos de 23 combatentes alemães.

Imagens mostram que submarino permanece fechado a uma profundidade de 30 metros - Tomas Termote/Handout via Reuters - Tomas Termote/Handout via Reuters
Imagens mostram que submarino permanece fechado a uma profundidade de 30 metros
Imagem: Tomas Termote/Handout via Reuters

A descoberta foi confirmada pelo governador da província de Flanders Ocidental, Carl Decaluwe, que disse à agência de notícias "Associated Press" que o achado é "único". De acordo com ele, houve um dano na parte frontal do submarino, que continua com as escotilhas fechadas.

Os belgas não informaram a localização exata do submarino, com medo de eventuais saques. Mas já se sabe que o veículo é um UB-II, de 27 metros de comprimento e seis de largura, que tinha a capacidade para 22 marinheiros e um comandante. Ele está tombado em um ângulo de 45 graus, a uma distância de 25 a 30 metros da superfície.

Durante a Primeira Guerra Mundial, a Marinha da Alemanha levou cerca de 18 submarinos para a cidade belga de Bruges, a bordo da flutuadora Flanders, entre 1915 e 1918. Destes, 13 foram destruídos e o submarino encontrado em 2017 é o 11º a ser localizado. De acordo com as autoridades belgas, é também o mais bem conservado.

Acredita-se que o submarino tenha sido atingido por uma mina presa a um cabo, artifício usado para tentar abater este tipo de veículo militar. Os belgas já estão em contato com autoridades alemãs para definir o que fazer com o submarino, uma vez que, dentro dele, há restos mortais de soldados alemães.

Internacional