Trump leva desertor e usa história emotiva para abordar Coreia do Norte

Do UOL, em São Paulo

  • J. Scott Applewhite/ AP

    Ji Seong-ho ergue as muletas durante apresentação do presidente Donald Trump durante o discurso do Estado da União, em Washington

    Ji Seong-ho ergue as muletas durante apresentação do presidente Donald Trump durante o discurso do Estado da União, em Washington

Em meio às tensões nucleares entre Washington e Pyongyang, o presidente americano Donald Trump homenageou na terça-feira (30) um desertor norte-coreano durante seu discurso no Congresso sobre o Estado da União e deu uma face humana diante das ameaças impostas pela Coreia do Norte.

Ji Seong-ho, que escapou da Coreia do Norte em 2006, ocupou um lugar de destaque na tribuna, perto de onde estava a primeira-dama Melania Trump, enquanto o presidente contou sua história aos congressistas.

Esta abordagem de Trump em relação a Coreia do Norte é bem daquela que ele vinha usando, que incluía chamar o líder Kim Jong-un de "homem-foguete" e ameaçar um ataque de "fogo e fúria" se Pyongyang prosseguisse com seu programa nuclear.

Trump relatou o sofrimento de Seong-ho, que teve uma mão e um pé amputados depois que foi atropelado por um trem na Coreia do Norte em 1996.

Trump descreveu como Seong-ho, quando garoto, passou fome e perdeu a consciência quando levava carvão de trem para trocar por comida. Ele teria acordado com o trem passando sobre seus membros. "E ele suportou as várias amputações sem se importar com a dor", disse Trump.

Os irmãos de Seong-ho, segundo Trump, deram o pouco de comida que eles tinham para ajudá-lo a se recuperar enquanto eles próprios se alimentavam de "sujeira", o que teria atrofiado o desenvolvimento deles.

Desnutrido e amputado, Seong-ho foi torturado pelo regime por uma rápida visita a China, antes de escapar caminhando com muletas ao longo da China e do sudeste asiático em sua fuga para a liberdade.

"Seong-ho atravessou milhares de quilômetros em muletas na China e no Sudeste Asiático para a liberdade", disse Trump.

"Hoje vive em Seul, onde resgata outros desertores, e transmite para dentro da Coreia do Norte o que o regime mais teme: a verdade", acrescentou.

"Agora ele tem uma nova perna, mas Seong-ho, eu entendo que você conserva as muletas como uma recordação de quão longe você veio. Seu sacrifício é uma inspiração para todos nós", disse.

Quando os legisladores se levantaram, Seong-ho fez o mesmo, exibindo triunfalmente suas muletas, o que provocou aplausos.

Leah Millis/ Reuters
Cindy e Fred Warmbier, pais do estudante Otto Warmbier, durante discurso de Donald Trump no Congresso

Também estavam entre os convidados de Trump os pais de Otto Warmbier, o estudante americano que morreu pelos danos sofridos enquanto estava sob a custódia do governo norte-coreano. Fred e Cindy Warmbier demonstraram estar emocionados e contendo as lágrimas, enquanto eram aplaudidos.

Seu filho passou 17 meses preso na Coreia do Norte antes de ser libertado e retornar aos EUA. Ele morreu quatro dias após seu retorno.

"Vocês são vítimas poderosas de um risco que ameaça nosso mundo, e a força de vocês realmente nos inspira a todos", disse Trump. "Esta noite prometemos honrar a memória de Otto com total determinação americana". (Com as agências internacionais)

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

UOL Newsletter

Para começar e terminar o dia bem informado.

Quero Receber

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos