PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Especialistas da Opaq recolhem mostras em Duma, semanas após suposto ataque químico

Crianças recebem oxigênio após suposto ataque químico em Duma, no dia 7 de abril - Syrian Civil Defense White Helmets/AP
Crianças recebem oxigênio após suposto ataque químico em Duma, no dia 7 de abril Imagem: Syrian Civil Defense White Helmets/AP

Haia

21/04/2018 13h40

A Organização para a Proibição de Armas Químicas (Opaq) anunciou neste sábado (21) que seus especialistas coletaram amostras na cidade síria de Duma, onde investigam um suposto ataque químico ocorrido em 7 de abril.

"A missão de pesquisa da Opaq chegou a um dos locais da Duma hoje (sábado) para colher amostras", disse a organização em comunicado, acrescentando que a equipe poderá fazer outra visita à cidade.

Os especialistas realizaram a inspeção após dias tentando entrar na cidade. Na quarta-feira (18), uma visita foi adiada depois que uma equipe da ONU foi atacada em uma visita ao local, no dia anterior. 

Há suspeitas de que russos e sírios tenham tentado limpar possíveis evidências de um ataque químico. 

Em um comunicado, o ministro das relações exteriores russo acusou a própria Opaq de demorar para inspecionar a área e pediu uma investigação com o "máximo de imparcialidade".

Segundo a BBC, a equipe da Opaq visitou uma das duas áreas supostamente bombardeadas no dia 7 de abril. As amostras coletadas serão enviadas para o laboratório da organização, localizado em Rijswijk, na Holanda.

(com AFP)

Internacional