PUBLICIDADE
Topo

Cúpula entre Trump e Putin será realizada em Helsinque em 16 de julho

Imagem de novembro de 2017, quando Trump e Putin se encontraram em encontro de líderes da Ásia e do Pacífico. - Mikhail KLIMENTYEV /  SPUTNIK
Imagem de novembro de 2017, quando Trump e Putin se encontraram em encontro de líderes da Ásia e do Pacífico. Imagem: Mikhail KLIMENTYEV / SPUTNIK

Do UOL, em São Paulo

28/06/2018 09h11

A Casa Branca confirmou nesta quinta-feira (28) que a cúpula entre o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente da Rússia, Vladimir Putin, será realizada em Helsinque, na Finlândia, em 16 de julho. Segundo o comunicado, Trump e Putin falarão sobre as relações entre EUA e Rússia e outros assuntos de segurança nacional.

O presidente americano afirmou na quarta que ter uma boa relação com "Rússia, China e todo mundo é uma coisa boa". "Acho que falaremos sobre a Síria. Acho que falaremos sobre a Ucrânia. Acho que falaremos de muitos outros temas. E veremos o que vai acontecer [...] Mas acho que de reuniões com pessoas podem sair muitas coisas boas", afirmou Trump.

Veja também:

Trump e Putin estiveram juntos no ano passado em encontros internacionais de líderes de Ásia e Pacífico e planejaram uma reunião para os dois países. Mas a reunião foi atrasada devido às investigações sobre suposta interferência russa nas eleições norte-americanas de 2016, quando Trump venceu Hillary Clinton.

O acerto da cúpula ocorreu após uma reunião do assessor de Segurança Nacional de Trump, John Bolton, com oficiais russos em Moscou, ontem. Ele também se encontrou com Putin.

A visita do conselheiro americano "dá esperança [...] quanto a um restabelecimento das relações plenas entre os nossos Estados", disse Putin ao receber Bolton no Kremlin diante as câmeras de televisão russas. "Infelizmente, as relações russo-americanas não estão em melhor nível", lamentou o presidente russo, considerando que "é em grande parte o resultado da dura luta política interna nos Estados Unidos".

Bolton, que não excluiu a possibilidade de Trump e Putin chegarem a "acordos concretos", disse à imprensa que o objetivo principal é retomar o diálogo. "O presidente Trump considerou, e o presidente Putin concordou, que era hora de os dois se reunirem. A confirmação da cúpula já é, em si mesma, um resultado."

O secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, deve se encontrar com o seu correspondente russo, o ministro das Relações Exteriores, Sergey Lavrov, dentro de duas semanas para finalizar os detalhes do encontro.