PUBLICIDADE
Topo

Ex-advogado de Trump declara-se culpado e diz que pagou atriz pornô em nome de Trump

Atriz pornô Stephanie Clifford, também conhecida como Stormy Daniels, e Donald Trump - Joshua Roberts/Reuters
Atriz pornô Stephanie Clifford, também conhecida como Stormy Daniels, e Donald Trump Imagem: Joshua Roberts/Reuters

Do UOL, em São Paulo

21/08/2018 18h35Atualizada em 21/08/2018 20h30

Ex-advogado pessoal de Donald Trump, Michael Cohen declarou-se culpado por violações em financiamento de campanha e outras acusações. Ele admitiu ainda que pagou a atriz pornô Stephanie Clifford, conhecida como Stormy Daniels, em nome "do candidato", referindo-se ao presidente dos EUA, Donald Trump, para assegurar o seu silêncio sobre o relacionamento extraconjugal com o republicano. A condenação acontece no mesmo dia em que o ex-chefe de campanha do presidente americano, Donald Trump, Paul Manafort, foi declarado culpado de oito acusações de fraude.

Manafort, consultor político de 69 anos, foi considerado culpado de oito das 18 acusações que pesavam contra ele, inclusive fraude fiscal, fraude bancária e omissão de declaração de contas bancárias no exterior. Este foi o primeiro julgamento resultante da investigação sobre a intromissão russa nas eleições presidenciais de 2016. 

Trump tentou se distanciar da condenação de Manafort, dizendo que isso não o envolvia. "Eu me sinto muito mal por Paul Manafort. Isso não tem nada a ver comigo. Nada a ver com o conluio com a Rússia", disse Trump ao chegar na Virgínia Ocidental para um comício na noite de terça-feira.

Silêncio de atriz pornô

Cohen, o ex-advogado pessoal, afirmou que o pagamento foi feito com o "objetivo principal de influenciar a eleição" para presidente em 2016. Stormy Daniels recebeu US$ 130 mil do advogado a mando de Trump. Como o pagamento ocorreu pouco antes das eleições presidenciais vencidas por Trump, as autoridades americanas investigavam se Cohen e o atual presidente infringiram as regras de financiamento de campanha.

Cohen, que fechou um acordo com promotores federais nesta terça, também se declarou culpado de cinco acusações de fraude fiscal e uma de fazer declarações falsas a uma instituição financeira.

O FBI fez uma operação de busca e apreensão no escritório de Cohen em Nova York no dia 9 de abril. Foram confiscados documentos relacionados com diferentes assuntos, entre eles os pagamentos que o advogado teria feito a Stormy Daniels.

Recentemente, o próprio Cohen vazou à imprensa uma gravação na qual ele e Trump conversam antes das eleições sobre possível outro pagamento para silenciar a ex-modelo da Playboy Karen McDougal, que também afirma ter tido uma relação com agora presidente.

Daniels diz ter tido uma relação com Trump em 2006 e 2007, quando ele já estava casado com Melania e o filho dos dois, Barron, era bebê.

No fim de março, a atriz revelou detalhes de sua suposta relação com Trump em uma entrevista à CNN, e disse que, em 2011, quando tentava vender sua história à revista Touch, foi ameaçada por um desconhecido em um estacionamento em Las Vegas.

Daniels apresentou uma ação contra Trump na segunda-feira por difamação, depois que ele negou que ela teria sido ameaçada por um homem que o representava em 2011.

(Com agências internacionais)