Topo

Veja o momento em que o submarino argentino ARA San Juan é encontrado

Do UOL, em São Paulo

18/11/2018 18h56

Este foi o momento em que um navio da empresa americana Ocean Infinity encontrou o submarino San Juan na madrugada de sábado (17). O vídeo dura apenas alguns segundos, mas registra a hora em que a tripulação do navio Seabed Constructor finalmente localizou a embarcação.

Segundo a Ocean Infinity, as imagens foram filmadas pelo jornalista Wael Dabbous, da TVT Productions, durante os primeiros minutos do sábado, dia 17 de novembro, horas antes de a Argentina anunciar que o submarino tinha sido encontrado. As imagens mostram a ala de controle dos veículos autônomos não tripulados (AUVs) do Seabed Constructor, que desceram a cerca de 900 metros de profundidade para verificação.

"Há um grande pedaço, olhe", diz um dos homens sentados em frente a um painel de monitores mostrando as imagens captadas pelos veículos de operação remota.

Veja também:

A empresa americana navegava desde 7 de setembro e estava prestes a cessar a busca quando ocorreu a descoberta, a 500 quilômetros da costa da Argentina e a 907 metros de profundidade. Foi o fim da busca pela embarcação que desapareceu há um ano no Atlântico Sul, com 44 tripulantes a bordo.

Fontes ouvidas pelo jornal argentino Clarín afirmam que a estratégia de busca do Ocean Infinity era de primeiro fazer as buscas nos lugares mais acessíveis, e depois nos mais complicados, para não arriscar os equipamentos, que são muito caros, a princípio. É por isso que, talvez, a descida até o ponto em que o submarino foi encontrado foi adiada.

O San Juan estava na área em que um sinal sonoro havia sido registrado há um ano, que poderia corresponder a uma explosão no Golfo de São Jorge. Estima-se que a implosão ocorreu duas horas após o último contato do submarino em 15 de novembro de 2017.

A Ocean Infinity estava prestes a abandonar as buscar na Argentina e seguia para a África do Sul, onde o navio passaria por uma revisão obrigatória. Mas as condições climáticas ruins na região do Atlântico atrasaram a partida para a Cidade do Cabo, onde a embarcação deveria chegar no dia 29 de novembro. Com ondas de até 4 metros, os veículos autônomos que mapeavam o fundo do mar não puderam retornar ao navio principal.

Quando eles retornaram, na quinta-feira, os especialistas analisaram as novas informações de um objeto de 60 metros de comprimento localizado no fundo do mar. Na sexta-feira, apesar do tempo ruim, o Seabed Constructor voltou ao "ponto 24", a área localizada a cerca de 500 quilômetros de Comodoro Rivadavia que já havia sido explorada durante as primeiras operações internacionais. E confirmaram e o ARA San Juan estava ali, a mais de 900m de profundidade.

Agora, alguns familiares dos marinheiros pedem que o navio seja resgatado, mas as autoridades argentinas afirmam que não têm capacidade para isso. (Com agências internacionais)

Mais Notícias