PUBLICIDADE
Topo

Perto de morrer, homem escreveu próprio obituário com alerta sobre cigarro

Geoffrey Turner, 66, morreu de câncer de pulmão - Arquivo pessoal
Geoffrey Turner, 66, morreu de câncer de pulmão Imagem: Arquivo pessoal

Do UOL, em São Paulo

27/02/2019 18h49

Um norte-americano que morreu recentemente de câncer de pulmão deixou escrito o próprio obituário para ser publicado no jornal local de onde vivia para alertar a comunidade sobre os riscos do cigarro. 

Geoffrey Turner morreu no último dia 13 de fevereiro, aos 66 anos, de um câncer diagnosticado em novembro e provavelmente causado pelo tabagismo. Morador de Latham, no Estado americano de Nova York, ele tinha cinco filhos e quatro netos. 

Em um obituário escrito por ele mesmo e publicado no jornal Albany Times Union, Turner se descreve como "idiota" e avisa: "Se você é fumante, pare agora, sua vida depende disso".

"Eu era um fumante e, mesmo sabendo que em algum momento isso poderia me matar, optei por negar a verdade a mim mesmo. A dor e o sofrimento que causei à minha família não valeram a percepção da 'satisfação' que realmente não fez mais do que desperdiçar dinheiro, me separar da minha família e finalmente destruir meu corpo", escreveu. 

"Eu vivi uma vida decente, mas há tantos eventos e marcos que não poderei compartilhar com meus entes queridos A moral desta história: não seja idiota. Lembre-se, a vida é boa. Não a deixe sumir na fumaça", completou. 

Em entrevista à BBC, Sarah Huiest, filha de Turner, afirmou que seu pai fumava desde a infância e que quis deixar um legado depois da morte. 

"Estou extremamente orgulhosa do ato altruísta deste obituário. Meu pai ficará conhecido por causa dele e isso é algo grande", afirmou.

A viúva de Turner, Jose, afirmou que o marido tentou parar de fumar várias vezes ao longo dos 41 anos de casamento, mas que nunca conseguiu. Segundo ela, a saúde dele começou a se deteriorar rapidamente depois do diagnóstico de adenocarcinoma em estágio 4. 

"Progrediu muito rapidamente. Estávamos esperando pelo menos mais um ano de vida e não conseguimos", disse Josie ao canal de TV WNYT.

Internacional