Topo

Jovem afirma ser menino que sumiu em 2011, mas exame de DNA o desmente

Foto do Departamento de Polícia de Aurora mostra Timmothy Pitzen que desapareceu em 2011 nos EUA - Departamento de polícia de Aurora via AP
Foto do Departamento de Polícia de Aurora mostra Timmothy Pitzen que desapareceu em 2011 nos EUA Imagem: Departamento de polícia de Aurora via AP

Do UOL, em São Paulo

05/04/2019 10h01

Um adolescente afirmou à polícia do Kentucky (EUA) que é Timmothy Pitzen, um menino que desapareceu há oito anos sem deixar rastros. Por cerca de 24 horas, o relato do jovem despertou esperança em vários americanos que acompanharam aflitos a história do garotinho que sumiu em Illinois em maio de 2011.

No entanto, o FBI afirmou na noite de ontem, após um exame de DNA, que o jovem não é Timmothy.

"Uma investigação local está em andamento para descobrir a verdadeira identidade dessa pessoa. Para sermos claros, as forças da lei não se esqueceram e não se esquecerão de Timmothy. E esperamos que um dia possamos reuni-lo com sua família. Infelizmente, esse dia não é hoje", afirmou Timothy Beam, agente do FBI, em comunicado.

Na quarta-feira (3), um adolescente se aproximou de um carro, em uma rua de Newport, no Kentucky, afirmando ser Timmothy Pitzen. O jovem, que disse ter 14 anos, contou que tinha fugido de dois homens que o mantinham refém em um hotel, em Cincinnati, no Estado vizinho de Ohio.

O adolescente também disse que tinha corrido por vários minutos e que não sabia onde era o hotel. Além disso, afirmou que um dos supostos raptores tinha uma teia de aranha tatuada no pescoço e o que o outro tinha uma tatuagem de cobra nos braços.

O jovem também tinha machucados no rosto e contou que queria ir para casa.

Familiares de Timmothy se animaram com a ideia de que o adolescente pudesse ser o menino que desapareceu em 2011. O garotinho sumiu logo após a mãe ter morrido. Suspeita-se que ela tenha cometido suicídio.

O caso ocorreu em maio de 2011, quando a mãe de Timmothy, Amy Fry-Pitzen, foi buscá-lo mais cedo na escola, em Aurora, no Illinois, com a justificativa de uma emergência familiar. Durante três dias, os dois passaram por parques aquáticos, zoológicos e outros locais de lazer.

No entanto, logo depois, Amy foi encontrada morta em um quarto de hotel. Com ela havia uma nota de suicídio em que assegurava que Timmothy estava bem, com pessoas que cuidariam dele, mas que o menino nunca seria encontrado.

Segundo o jornal The New York Times, Jen West, uma das tias de Timmothy, afirmou que a família está muito decepcionada de que o adolescente não é o garotinho, mas que não é a primeira vez que isso acontece.

"É uma pena. Mas o aspecto positivo disso é que o rosto de Tim está agora em todos os canais de notícias e em todos os jornais. É uma bênção isso ter acontecido, quanto mais cobertura ele receber, melhor", afirmou

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Internacional