Topo

Líder renuncia no Reino Unido: 'governo não será capaz de fazer o Brexit'

Matt Frost/ITV/REX/Shutterstock via Reuters
9.jun.2016 - Andrea Leadsom, política conservadora britânica que renunciou sua oposição no governo britânico, em duro golpe para Theresa May Imagem: Matt Frost/ITV/REX/Shutterstock via Reuters

Do UOL, em São Paulo

2019-05-22T16:50:40

22/05/2019 16h50

A líder da Câmara dos Comuns, Andrea Leadsom, representante do governo no Parlamento britânico, apresentou hoje seu pedido de renúncia por "não acreditar que o governo será capaz de entregar o Brexit"

Leadson já havia se queixado pela maneira como a primeira-ministra Theresa May conduz a saída do Reino Unido da União Europeia.

Entre os motivos apresentados em sua carta de demissão, que publicou nas redes sociais, Leadson afirmou não acreditar que o Reino Unido manterá sua soberania nos termos do atual acordo costurado por Theresa May e a UE.

A demissão vem em um momento crucial para Theresa May. À BBC, membros do governo afirmaram ser o fim da linha para a primeira-ministra.

Quem é Andrea Leadson?

A parlamentar disputou com Theresa May a liderança do Partido Conservador, os Tories, em 2016, mas retirou sua candidatura abrindo espaço para sua adversária tornar-se primeira-ministra.

Leadson é uma fervorosa apoiadora do Brexit e uma das mais proeminentes lideranças pela saída durante o referendo, em 2016.

Ela trabalhou como Secretária do Meio Ambiente e, mais recentemente como líder da Câmara dos Comuns, cargo responsável por fazer a ponte entre o Governo e o Parlamento.

Como anda o Brexit?

Em 23 de junho de 2016, o referendo pela saída pelo Brexit foi votado, com a maioria apoiando a saída da União Europeia.

Mas o processo vem se arrastando e, quase três anos depois, o Reino Unido ainda se debate sobre como e quando deixará o bloco.

Até agora, três acordos foram levados ao parlamento britânico e rejeitados. O novo prazo para saída é em 31 de outubro, mas pode acontecer antes, caso o Parlamento aprove o novo acordo oferecido pelo Governo.

May prometeu entregar ao Parlamento um novo projeto de lei sobre a saída ainda na sexta-feira.

A primeira-ministra, que enfrenta forte pressão para renunciar ao cargo, chegou a prometer aos deputados, em troca de aprovação do texto, realizar votações para que seja aplicado um novo referendo.

Britânicos permanecem divididos com o Brexit

AFP

Mais Internacional