Topo

"Estamos em guerra": internautas comparam fala de Piñera com as de Pinochet

19.out.2019 - Presidente do Chile, Sebastián Piñera, ao declarar estado de emergência em Santiago - Divulgação/Presidência do Chile via AFP
19.out.2019 - Presidente do Chile, Sebastián Piñera, ao declarar estado de emergência em Santiago Imagem: Divulgação/Presidência do Chile via AFP

Do UOL, em São Paulo

21/10/2019 12h37

Após três dias de manifestações que deixaram ao menos onze pessoas mortas, o presidente do Chile, Sebastián Piñera, disse que o país está "em guerra". A fala, no entanto, repercutiu mal e alguns usuários do Twitter chegaram a comparar a frase com momentos em que o ditador Augusto Pinochet disse o mesmo.

"Estamos em guerra contra um inimigo poderoso, implacável, que não respeita nada nem ninguém e que está disposto a usar a violência e delinquência sem nenhum limite", declarou Piñera após uma reunião com o general do exército Javier Iturriaga, que comanda a força de segurança em Santiago no momento.

Hoje, a prefeita de Santiago, Karla Rubilar, informou que o número de mortos nos protestos deste fim de semana subiu para onze. Ao menos nove das 16 regiões o Chile se encontram em estado de emergência, com 9.500 militares e policiais nas ruas. Apenas a linha 1 do metrô está funcionando.

Em Valparaíso, um novo toque de recolher foi decretado a partir das 20h de hoje.

Internacional