Topo

Evo Morales fala em genocídio na Bolívia: Estão matando meus irmãos e irmãs

Edgard Garrido/Reuters
Imagem: Edgard Garrido/Reuters

Do UOL, em São Paulo

20/11/2019 13h13

O ex-presidente Evo Morales disse hoje que a repressão aos protestos na Bolívia é um "genocídio". Ele citou o registro de 27 pessoas mortas desde que explodiu a crise após as eleições que levou à sua renúncia.

"Na Bolívia, depois do golpe de Estado, temos cerca de 30 mortos. Este massacre é parte de um genocídio que ocorre em nossa querida Bolívia", disse Morales, em entrevista coletiva na Cidade do México. "Estão matando meus irmãos e irmãs", completou.

Na semana passada, Morales fugiu para o México, onde denunciou o que qualificou como um golpe da direita. Ele insinuou que pode voltar ao país, mas prometeu não se candidatar a uma nova eleição que o governo provisório tenta organizar.

Desde então, seus apoiadores intensificaram os protestos contra a presidente autoproclamada, Jeanine Áñez, pedindo que ela renuncie e que Morales volte. Nove plantadores de coca foram mortos na semana passada durante confrontos com forças de segurança em protestos pelo retorno de Morales.

Mais cedo, Áñez disse que convocará novas eleições no país depois de mais uma noite de violência com pelo menos mais três mortes registradas.

*Com informações da AFP e Reuters

Internacional