PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Itália fecha lojas, bares e restaurantes para conter coronavírus

Miguel Medina/AFP
Imagem: Miguel Medina/AFP

Do UOL, em São Paulo

11/03/2020 18h48Atualizada em 13/03/2020 22h13

Atendendo a um pedido da região da Lombardia, o governo da Itália agora trata a península inteira como zona vermelha para conter a disseminação do novo coronavírus. Com isso, todas as lojas, bares e restaurantes devem permanecer fechados, segundo divulgado pelo jornal "Corriere della Sera".

"A saúde dos italianos vem em primeiro lugar. Pedimos a suspensão de todas as atividades comerciais, exceto as relacionadas a bens de primeira necessidade e farmácias. Fechemos bares, restaurantes, hotéis, pubs, cabeleireiros. Indústrias e fábricas só vão continuar a operar se tiverem condições de proteger os trabalhadores", anunciou o primeiro-ministro Giuseppe Conte.

Serviços de transporte, bancários, postais e de segurança funcionam normalmente, acrescentou Conte. "A principal regra se mantém: devemos limitar os deslocamentos a motivos de necessidade ou para ir ao mercado", reforçou.

Ao final, o premiê deixou uma mensagem de otimismo e pediu a colaboração de todos os italianos. "O país precisa da responsabilidade de cada um de nós. Somos parte de uma mesma comunidade. Todos se beneficiam dos próprios sacrifícios e dos sacrifícios dos demais. Ficamos distantes hoje para nos abraçarmos depois. Juntos vamos conseguir", concluiu.

Até o momento, 827 pessoas morreram e mais de 12 mil casos foram confirmados no país, que tem hoje a situação mais crítica da Europa.

O que fecha

Todas as atividades comerciais, exceto supermercados e farmácias; mercados de rua, bares, pubs, restaurantes e refeitórios que não possam garantir a distância mínima de um metro entre as pessoas; fábricas cuja produção não seja essencial para a sociedade.

O governo ainda incentiva a implementação de turnos de trabalho diferenciados e autorização para férias antecipadas, se aplicável.

O que fica aberto

Supermercados e quaisquer estabelecimentos que vendam comida ou bens de primeira necessidade, farmácias, bancas de jornal e tabacarias. Entregas a domicílio também estão permitidas. Apenas restaurantes de aeroportos, estações de trem, estradas e hotéis devem continuar abertos.

Serviços bancários, financeiros, postais, de transporte público (ainda que com horário limitado) e de segurança funcionam normalmente.

Coronavírus