PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Navio luxuoso tem entrada recusada em 4 países e busca local para aportar

Vista aérea do navio Norwegian Sun, da mesma empresa do Norwegian Jewel - Divulgação/Norwegian Cruise Line
Vista aérea do navio Norwegian Sun, da mesma empresa do Norwegian Jewel Imagem: Divulgação/Norwegian Cruise Line

Do UOL, em São Paulo

16/03/2020 19h12

Diante da pandemia de coronavírus, o cruzeiro Norwegian Jewel, no mar desde fevereiro, não consegue aportar. O navio já foi recusado por quatro países e, mesmo quando autorizado a reabastecer, a tripulação não pode deixar a embarcação.

O cruzeiro, com capacidade para 2 mil pessoas, navega sob a bandeira de Bahamas, segundo informações do jornal britânico The Guardian. Ele partiu de Sidney no último mês e, desde então, teve a entrada barrada por Polinésia Francesa, Fiji, Nova Zelândia e a própria Austrália.

De acordo com o jornal, não há nenhum caso suspeito ou mesmo confirmado de coronavírus no navio.

Até a tarde de hoje, o navio seguia em direção à Samoa Americana, na Oceania, para reabastecer. No entanto, o país não autorizou o desembarque de ninguém na capital Pago Pago.

Países nas regiões do Pacífico e do Caribe seguem recusando a entrada de embarcações pelas próximas semanas. A Austrália vetou o desembarque pelos próximos 30 dias, enquanto na Nova Zelândia a medida é ainda mais rigorosa: a proibição se estende por pelo menos três meses.

O Guardian afirmou que há a possibilidade de o navio seguir até o Havaí, onde os passageiros receberiam autorização para desembarcar.

Coronavírus