PUBLICIDADE
Topo

Espanha passa China em número de casos de coronavírus; 812 morreram em 24h

Ambulância em Madri, na Espanha - Europa Press News/Europa Press via Getty Images
Ambulância em Madri, na Espanha Imagem: Europa Press News/Europa Press via Getty Images

Do UOL, em São Paulo*

30/03/2020 07h03

O número total de casos de pessoas que contraíram o novo coronavírus na Espanha subiu para 85.195 hoje, ultrapassando os 81.470 casos registrados pela China de acordo com os dados mais recentes.

O balanço apresentado pelo Ministério da Saúde espanhol ainda mostrou uma ligeira queda no número de mortes em 24 horas, com 812 óbitos desde domingo. No dia anterior, 838 morreram em decorrência da covid-19.

Ao todo, o país acumula 7.340 mortes pela pandemia do novo coronavírus. Em número de casos, apenas Estados Unidos e Itália registraram maior quantidade de infectados do que a Espanha.

Hoje, foi anunciado que o diretor do Centro de Coordenação de Alertas e Emergências em Saúde da Espanha, Fernando Simón, que lidera a resposta ao surto de coronavírus e mantém contato regular com o premiê Pedro Sánchez, testou positivo para a covid-19. Ele foi afastado e se recuperará em casa.

Em Madri, onde quase metade do total de mortes foi registrada, bandeiras foram hasteadas a meio mastro, enquanto as autoridades declaravam o luto oficial, com um minuto de silêncio esperado ao meio-dia.

As autoridades também intensificaram o bloqueio hoje, começando com um novo período de duas semanas de "hibernação", conforme descrito por um membro do gabinete espanhol, a fim de aliviar a pressão da doença no sistema de saúde do país.

Somente trabalhadores de hospitais, farmácias, cadeia de suprimentos de alimentos e outras indústrias essenciais são obrigados a trabalhar até o final da Páscoa, em meados de abril, enquanto o restante foi solicitado a reduzir as operações para o nível de fim de semana.

Pelo menos seis das 17 regiões da Espanha estão no limite de leitos de UTI e mais três estavam próximas, disseram as autoridades, enquanto a frenética construção de hospitais de campanha continua.

*Com informações das agências Reuters, AFP e AP.

Coronavírus