PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Metrô de Londres amanhece cheio após anúncio de relaxamento do isolamento

Câmeras registram movimentação intensa no metrô de Londres no dia seguinte ao anúncio do primeiro-ministro de relaxamento de algumas restrições sociais na Inglaterra - Reprodução
Câmeras registram movimentação intensa no metrô de Londres no dia seguinte ao anúncio do primeiro-ministro de relaxamento de algumas restrições sociais na Inglaterra Imagem: Reprodução

Do UOL, em São Paulo

11/05/2020 08h18Atualizada em 11/05/2020 09h26

Algumas estações do metrô de Londres tiveram hoje uma movimentação semelhante àquela vista em dias normais antes da pandemia do novo coronavírus. O aumento do fluxo ocorre um dia depois de o primeiro-ministro britânico Boris Johnson anunciar medidas de relaxamento do isolamento social na Inglaterra. Escócia, País de Gales e Irlanda do Norte têm seus próprios poderes e já avisaram que vão manter o confinamento.

Imagens obtidas das câmeras de segurança do metrô e divulgadas pela rede Sky News mostraram passageiros aglomerados nas plataformas das estações Canning Town e Queensbury, da linha Jubilee.

Um motorista que preferiu não se identificar disse que o número de pessoas era "o padrão para um dia normal antes da covid-19" e que não havia "nenhum distanciamento social".

O prefeito de Londres, Sadiq Khan, disse que a rede de metrô está operando com 5% da sua capacidade, e os ônibus de Londres, com 10%, para aderir às regras de distanciamento social. "Não podemos aumentar muito mais e não violar as regras", disse Sadiq em entrevista na manhã de hoje à Sky News.

No entanto, com a permissão da volta ao trabalho a quem não pode trabalhar de casa e a liberação de saídas ilimitadas para tomar sol e se exercitar, o transporte e as ruas da capital britânica devem apresentar um aumento no fluxo de pessoas.

Sadiq disse ainda que as pessoas que frequentarem espaços confinados, onde seja difícil manter o distanciamento social, devem usar máscaras para tentar evitar a transmissão do novo coronavírus. Os funcionários passaram a usar as proteções a partir de hoje.

"A recomendação é clara: use o transporte público apenas se você realmente, realmente precisar e, se precisar, evite a hora do rush", completou o prefeito. Segundo ele, é preciso que as empresas ajudem nesse retorno escalonando seus turnos de trabalho para evitar que os transportes públicos fiquem lotados hora do rush, "o que pode levar à propagação do vírus mais rápido do que é atualmente".

Ontem, as mortes pelo novo coronavírus no Reino Unido subiram para 31.855, após terem sido notificadas mais 269 em 24 horas, o maior número de óbitos provocados pela covid-19 em toda a Europa, segundo informações do governo britânico.

Os números correspondem aos casos confirmados por testes, mas outros dados do Escritório Nacional de Estatísticas (ONS) indicam que o total real de mortes atribuíveis ao vírus SARS-CoV-2 pode ser de 36,8 mil.

Coronavírus