PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Homem escala montanha de 1,3 mil metros com roupa de mergulho de 60 kg

Homem escala montanha de 1300 metros com roupa de mergulho de 60 quilos - Divulgação/Twitter
Homem escala montanha de 1300 metros com roupa de mergulho de 60 quilos Imagem: Divulgação/Twitter

Colaboração para o UOL, em São Paulo

05/10/2020 19h41

Lloyd Scott, famoso arrecadador de fundos do Reino Unido, subiu o monte mais elevado do país utilizando um traje de mergulhador que pesa aproximadamente 60 kg. Ele busca arrecadar fundos para uma instituição de caridade.

Conhecido por topar desafios inusitados, Scott começou a escalada na Escócia ontem e alcançou o cume do monte Ben Nevis, que está a 1.365 metros acima do nível do mar, na tarde de hoje.

O objetivo do aventureiro de 58 anos é escalar os "Três Picos" mais altos do Reino Unido - além do Ben Nevis, ele pretende subir o Scafell Pike, na Inglaterra, que está a 985 metros de altitude, e o Mount Snodow, no País de Gales, a 1035 metros do nível do mar. Tudo isso nos próximos dias.

Scott quer viajar para a Inglaterra amanhã e começar a escalada do Scafell Pike já na quarta-feira (7). "Embora, aparentemente, os outros dois não sejam tão desafiadores, estou com o cansaço agora, então isso os tornará muito mais difíceis", comentou.

Lloyd Scott já arrecadou para caridade mais de 5 milhões de libras — aproximadamente R$ 36 milhões na cotação atual — com suas aventuras. Em 2011, ele completou a maratona de Londres em 26 dias vestindo um traje de caracol. Em 2002, fez o mesmo percurso em cinco dias com o traje de mergulhador.

O primeiro desafio de caridade de Scott foi justamente a Maratona de Londres em 1987, quando completou a prova após ser diagnosticado com leucemia. Desde então são vários desafios ao redor do mundo com objetivo de arrecadar fundos.

Dessa vez, o dinheiro doado por admiradores e incentivadores irá para a The Lord's Taverners, uma instituição de caridade de críquete para deficientes físicos. "Estou feliz por termos conseguido... e é apenas a primeira parte, então faltam mais duas!"

Internacional