PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
5 meses

Trump acredita que vencerá com vantagem maior que em 2016

Colaboração para o UOL

03/11/2020 14h40

No dia de encerramento das eleições americanas, o presidente Donald Trump esbanjou confiança na vitória. Ele acredita que será reeleito com uma vantagem maior do que em 2016.

"Meu número na última vez foi 306. Terminei com 306. Foi um bom número. E acho que vamos superar isso. Acho que vamos melhorar", apostou o republicano, em entrevista ao programa "Fox & Friends", nos Estados Unidos.

O número citado por Trump é a quantidade de delegados que ele conquistou na disputa contra Hillary Clinton, em 2016. Como a eleição dos Estados Unidos é indireta, vence quem conquista o maior número de delegados, não necessariamente quem recebe mais votos. Os estados mais populosos rendem mais delegados para os candidatos.

Trump tem criticado abertamente o sistema de votação dos Estados Unidos. E hoje ele reafirmou que o eleitor deveria ter o direito de saber mais rapidamente quem é o vencedor.

Mas o presidente negou que vai declarar vitória se conseguir uma vantagem clara em alguns estados importantes, como foi especulado recentemente.

"É uma notícia falsa. Só vou falar quando houver vitória. Não tem razão para brincar com isso", decretou Trump hoje.

Trump afirma não pensar em discursos

Em visita ao comitê do Partido Republicano na tarde de hoje, Donald Trump conversou com os jornalistas e afirmou que ainda não pensou em um discurso em caso de derrota. O presidente ainda reforçou o sucesso de sua campanha que, segundo ele, as pessoas "nunca viram nada parecido".

"Teve um aeroporto que não tem espaço o suficiente para as multidões que vem nos ver. Nós entoamos mais de 50 mil pessoas que vieram para os comícios. A oposição tinha apenas grupos pequenos de pessoas sentados em círculos e isso não é normal", respondeu Trump quando questionado sobre uma possível derrota.

"Foi uma honra. As pessoas entendem e tem gratidão pelo o que nós fizemos", completou Trump.

Internacional