PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Esse conteúdo é antigo

Homem separado da família em orfanato quando criança adota 5 irmãos nos EUA

Robert (à dir.) agora é pai de Marionna, Robert, Makayla, Giovanni, e Kiontae; O ex-companheiro (à esq.) de Robert ajuda na criação das crianças - Reprodução/MARK LYONS
Robert (à dir.) agora é pai de Marionna, Robert, Makayla, Giovanni, e Kiontae; O ex-companheiro (à esq.) de Robert ajuda na criação das crianças Imagem: Reprodução/MARK LYONS

Do UOL, em São Paulo

05/11/2020 13h50

Robert Carter, de 29 anos, adotou cinco irmãos para não separá-los. O detalhe é que Robert passou pela mesma situação na infância, só que, ao contrário dos filhos, ele foi separado dos oito irmãos enquanto estava no orfanato. A confirmação de adoção das cinco crianças aconteceu na sexta-feira (30).

O cabeleireiro, que é homossexual, contou que sempre teve a vontade de adotar crianças e viver em um orfanato fez a vontade dele aumentar ainda mais. O morador de Ohio, nos Estados Unidos, agora é pai de Marionna, de dez anos, Robert Junior, de nove, e Makayla, de oito anos. Além de Giovanni, de cinco, e Kiontae, de quatro anos.

De acordo com o site Daily Mail, o homem é proprietário de um salão de beleza e foi colocado em um orfanato no Condado de Hamilton quando tinha apenas 12 anos. Robert foi separado de seus outros oito irmãos porque a mãe deles era alcoólatra. Segundo o site HC Kids, o cabeleireiro só conseguiu ver os irmãos muitos anos depois.

De acordo com o site Today, o homem adotou os três meninos em dezembro de 2019. Depois de um tempo, o cabeleireiro descobriu que os garotos tinham sido separados das irmãs, Marionna e Makayla, seis meses antes. As meninas foram adotadas por duas mulheres diferentes, mas a adoção de ambas não estava finalizada.

Robert entrou em contato com as mulheres que estavam com as meninas e marcou um encontro para reunir os cinco irmãos.

"As crianças se viram e começaram a se abraçar e chorar e não se deixaram ir. Foi nesse momento que disse 'ok, vou levar os cinco'", contou o homem que conseguiu a liberação das mulheres para adotar as duas meninas também.

Agora, o pai das crianças fez uma 'vaquinha' virtual para conseguir comprar uma casa para a família morar - Reprodução/Robert Carter/Via Today - Reprodução/Robert Carter/Via Today
Agora, o pai das crianças fez uma 'vaquinha' virtual para conseguir comprar uma casa para a família morar
Imagem: Reprodução/Robert Carter/Via Today

"Sempre soube que queria adotar porque cresci em um orfanato. Eu sabia da minha sexualidade muito jovem, então sempre achei que teria que adotar se quisesse filhos", disse Robert, que se separou de seu ex-companheiro, Kiontae Gillan, há três meses. Apesar disso, Robert conta que as crianças chamam Guillan de "papai" e que o homem ajuda na criação dos pequenos.

"Meus cinco filhos são incríveis. Muitas pessoas acham que é difícil estar sozinho ou não ter uma casa, mas é muito mais fácil do que as pessoas pensam que vai ser e as crianças precisam dos pais, sejam dois ou um."

Após a confirmação da adoção, Robert contou que sentiu um alívio: "Depois que foi finalizado [o processo de adoção], eu só chorei porque tinha acabado e eu não precisava me preocupar se eles iriam ser movidos [do orfanato] ou teriam que sofrer mais. Acordei no dia seguinte sentindo-me aliviado, em paz e abençoado por ter esses filhos", explicou.

Agora, o cabeleireiro criou uma vaquinha virtual para arrecadar US$ 150 mil (cerca de R$ 750 mil) e comprar uma casa para a nova família. Até o momento de publicação desta reportagem a família tinha conseguido pouco mais de US$ 50 mil.

Internacional