PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
3 meses

Juiz irá multar pais por jogarem fora vídeos pornô e sex toys do filho

Pais terão que reembolsar filho de 42 anos por destruírem coleção de filmes pornôs e brinquedos sexuais  - Pixabay
Pais terão que reembolsar filho de 42 anos por destruírem coleção de filmes pornôs e brinquedos sexuais Imagem: Pixabay

Colaboração para o UOL, em São Paulo

18/12/2020 12h23

Um juiz no estado norte-americano do Michigan irá multar os pais que jogaram fora uma enorme coleção de filmes pornográficos e brinquedos sexuais do filho. O valor da multa ainda não foi estabelecido, mas os pertences valiam cerca de US$ 25 mil (R$ 127 mil).

O filho, que é dono da coleção extensa, David Werking, de 42 anos, ficou tão descontente com a atitude dos pais Paul e Beth Werking que os processou um ano depois deles terem destruído o material.

Em uma ação movida por David em abril do ano passado, ele alegou que seus pais "destruíram ilegalmente" os itens de pornografia dele em 2018, depois que o homem deixou a casa da família a "pedido das autoridades locais", em agosto de 2017.

De acordo com o site da estação televisiva WLNS, o filho tinha se mudado para a casa dos progenitores depois de se divorciar. Quando finalmente deixou a residência dos pais — não foi informado o motivo da saída —, ele viu que entre nas caixas da mudança faltavam os materiais pornográficos e os sex toys.

A coleção era tão imensa que cabia em um total de 12 caixas. David informou as autoridades a lista detalhada, que incluía 1,6 mil títulos em DVD, além de filmes em VHS e ainda 50 brinquedos sexuais.

De acordo com o site Holland Sentinel, David tem até 16 de fevereiro de 2021 para apresentar petições por escrito sobre o valor correspondente dos materiais pornográficos destruídos, para que seja determinada o valor da multa para os pais pagarem ao próprio filho.

Internacional