PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
8 meses

Homem morre empalado por elefante no Quênia

Animal é bastante temido por agricultores do país - Divulgação/SaveTheElephants.org
Animal é bastante temido por agricultores do país Imagem: Divulgação/SaveTheElephants.org

Colaboração para o UOL, em São Paulo

04/01/2021 14h12

Um fazendeiro do Quênia foi morto de forma violenta por um elefante selvagem.

Charles Mutisya, 73 anos, estava trabalhando em sua fazenda na região de Makueni, que fica próxima a um parque nacional, quando foi atacado pelo elefante.

O animal empalou o homem com uma de suas presas e depois pisoteou a vítima. O corpo do fazendeiro foi encontrado pela polícia da cidade de Mtito Andei com órgãos para fora da barriga.

O corpo foi levado para autópsia no hospital Makindu, informou a agência de notícias Kenya News.

A polícia ambiental afirmou que o elefante caminhou sozinho até a plantação do homem, provavelmente em busca de comida. A polícia patrulhou a área onde aconteceu o acidente.

Venerado em alguns países, o elefante é temido por moradores de áreas rurais do Quênia. Além de acidentes como o que vitimou Mutisya, o animal é famoso por destruir colheitas e comer hectares de plantações.

Trabalhadores rurais mais pobres, forçados a trabalhar em áreas próximas a territórios de elefantes, podem perder toda a sua plantação em questão de horas quando uma manada se aproxima.

A população de elefantes na África é atualmente estimada entre 470 mil e 690 mil. Até o século 20, havia entre 3 e 5 milhões de elefantes no continente.

Internacional