PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Paraguai: Policiais são presos após sequestro e extorsão de casal do Brasil

Agentes em Colonia Tórin (Paraguai) pediam R$ 50 mil de casal que voltava para São Paulo - Google Street View/Reprodução
Agentes em Colonia Tórin (Paraguai) pediam R$ 50 mil de casal que voltava para São Paulo Imagem: Google Street View/Reprodução

Júlia V. Kurtz

Colaboração para o UOL, de Aratiba (RS)

21/01/2021 13h31

Um casal de turistas brasileiros foi sequestrado por policiais paraguaios e obrigado a pagar um resgate de R$ 50 mil. Matheus Mangiicca, de 22 anos, e a namorada, Júlia Venancio, de 21, foram resgatados em Foz do Iguaçu (PR) na segunda-feira (18), enquanto tentavam sacar parte do dinheiro em um banco. Quatro pessoas foram presas.

Os dois viajavam pelo país vizinho e estavam retornando a São Paulo quando foram parados em um posto policial de Colonia Tórin, localizado a 100 km da fronteira com o Brasil. Segundo nota do Ministério do Interior paraguaio, os policiais teriam se recusado a aceitar os documentos de identificação do veículo por estarem em formato digital.

Ainda de acordo com a nota, Matheus e Júlia foram obrigados a pagar R$ 50 mil aos policiais e, como não conseguiram o dinheiro a tempo, tiveram que pernoitar no local com seus celulares apreendidos.

No dia seguinte, Júlia foi levada de táxi até um banco em Foz do Iguaçu, onde tentou sacar uma parte da quantia — R$ 25 mil. Os atendentes suspeitaram que algo estava errado porque ela estava nervosa e a quantidade era muito alta, e chamaram a polícia brasileira.

Os agentes, em conjunto com outros policiais paraguaios, constataram o cárcere privado e libertaram o casal. Matheus e Júlia prestaram depoimento no Paraguai e identificaram os suspeitos. Eles retornaram ontem a São Paulo, onde vivem.

O ministro do interior paraguaio, Euclides Acevedo, classificou a ação como "vergonhosa" e, em nota, garantiu que os responsáveis serão punidos pela Justiça. Todos os policiais de Colonia Torín foram removidos de seus cargos.

Internacional