PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus

Esse conteúdo é antigo

Prefeito na Colômbia é flagrado usando máscara como fio dental; veja

Francisco Manuel Meza, prefeito do município de El Copey, aparece usando máscara como fio dental  - Reprodução/@TatianaOrozcoMa/Twitter
Francisco Manuel Meza, prefeito do município de El Copey, aparece usando máscara como fio dental Imagem: Reprodução/@TatianaOrozcoMa/Twitter

Colaboração para o UOL, em São Paulo

09/02/2021 13h53

Francisco Manuel Meza, prefeito do município de El Copey, na Colômbia, foi flagrado usando o elástico de uma máscara como fio dental após uma refeição em uma audiência do Conselho Nacional Eleitoral transmitida ao vivo no Facebook.

Um vídeo que mostra a cena viralizou nas redes sociais, e o prefeito foi alvo de críticas por parte dos internautas. Os comentários se concentraram principalmente no fato de ele ignorar medidas de higiene e as recomendações sanitárias contra o novo coronavírus.

Só no Twitter, a cena, compartilhada pela jornalista colombiana Tatiana Orozco Mazzilli, teve 16,1 mil visualizações. É possível ver que Francisco está bem servido, com algumas espigas de milho e bananas.

Algum resquício dos alimentos fica preso nos dentes do político, que tenta limpá-los com a máscara, acreditando não estar sendo notado. "Não me admira que os prefeitos da 'nossa pátria' sejam inúteis. Deveriam existir padrões de educação", condenou um internauta.

Outra seguidora comentou que a cena também não a agradou. "Às vezes as coisas me dão nojo, essa [o prefeito usando máscara como fio dental] é uma delas, além de quebrar as medidas de biossegurança", escreveu.

Gestão polêmica

Os modos pouco higiênicos do prefeito não foram a única coisa que causou indignação nos internautas, sobretudo nos cidadãos de El Copey. O assunto gerou controvérsia, pois a reunião virtual na qual Francisco estava poderia destituí-lo do cargo por várias ações contra ele.

Segundo o jornal Prensa Libre, no final de janeiro, a Comissão de Juristas da Colômbia denunciou o prefeito por violar ordens relativas à proteção de restos mortais de vítimas de desaparecimento forçado e de execuções extrajudiciais de civis.

No cemitério alternativo de El Copey, onde repousam os corpos de 100 vítimas, a comissão ordenou ano passado que fosse suspensa a escavação das sepulturas, depois que o prefeito ordenou exumações para retirar os despojos e abrigar vítimas da covid-19.

"Há evidências que revelam o ato fraudulento de instituições públicas do município [de El Copey], pondo em risco os restos mortais das vítimas de desaparecimentos forçados e execuções extrajudiciais que aí repousam e violando os direitos de seus familiares, que aguardam a recuperação dos corpos", diz um comunicado da Comissão Colombiana de Juristas.

Coronavírus