PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Papa Francisco recebe 'Homem-Aranha' e ganha máscara de presente

Após Audiência Geral no Vaticano, papa Francisco cumprimenta uma pessoa vestida de Homem-Aranha e ganha máscara de presente. - Remo Casilli/REUTERS
Após Audiência Geral no Vaticano, papa Francisco cumprimenta uma pessoa vestida de Homem-Aranha e ganha máscara de presente. Imagem: Remo Casilli/REUTERS

Colaboração para o UOL

23/06/2021 10h31Atualizada em 23/06/2021 11h25

Uma pessoa vestida de Homem-Aranha, famoso personagem da Marvel, participou hoje da Audiência Geral com o papa Francisco, no Vaticano. O inusitado visitante é o jovem italiano Mattia Villardita, de 28 anos, que usa a fantasia do super-herói para levar alegria às crianças internadas nos hospitais da Itália.

Villardita, que ocupou um lugar especial na área VIP do Pátio São Dâmaso, onde acontece a audiência pública com o papa, foi ao Vaticano para conversar com o Pontífice sobre sua "missão" nas áreas pediátricas dos centros de saúde italianos.

Ao L'Osservatore Romano, o jornal oficial do Vaticano, o jovem contou que se veste de Homem-Aranha para tirar um sorriso das crianças que estão no hospital porque ele próprio é portador de uma doença congênita.

"Durante 19 anos eu entrava e saia do Hospital Gaslini, em Gênova, e eu teria gostado muito, quando estiva lá, sozinho, no meu leito, ver o Homem-Aranha entrar pela janela do meu quarto".

Ao final da Audiência Geral, o "amigo da vizinhança" teve um encontro de alguns minutos com o papa e presenteou Francisco com uma réplica de uma máscara do famoso super-herói.

Presidente Bolsonaro compartilhou vídeo do papa

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) publicou hoje nas suas redes sociais um vídeo em que o papa Francisco interage com fiéis sem usar a máscara de proteção contra a covid-19.

Sem comentar a ação do líder da Igreja Católica, Bolsonaro escreveu somente "Bom dia a todos".

Imediatamente, apoiadores do presidente criticaram a imprensa por não repercutir o fato de o Papa não usar máscara. O Vaticano é um enclave situado no coração de Roma, capital da Itália, país que está com a pandemia sob controle há várias semanas.

De acordo com o Ministério da Saúde italiano, foram registrados apenas 835 casos e 31 mortes ontem, enquanto o Brasil teve 86.833 novos casos e 2.080 mortes pela doença, segundo dados do consórcio de imprensa do qual o UOL faz parte.

A Itália acumula 127.322 mortes desde o início da pandemia, enquanto o Brasil soma 504.897.

Além disso, cerca de 53% da população italiana está ao menos parcialmente vacinada contra a Covid-19, índice que cai para 31% no Brasil, de acordo com o portal Our World in Data.

Mais de 27% dos habitantes da Itália já tomaram as duas doses da Pfizer, da Moderna ou da AstraZeneca ou a dose única da Janssen, enquanto no Brasil menos de 12% concluíram o ciclo de imunização.

O próprio Vaticano não registra casos de covid desde outubro de 2020 e já vacinou toda a sua população.

Uso de máscara no Vaticano

Completamente vacinado contra a covid-19 com duas doses do imunizante da Pfizer/BioNTech, o papa Francisco não utilizou máscara para cumprimentar os fiéis e peregrinos que o aguardavam hoje no Vaticano para a Audiência Geral.

Com o público cada vez mais numeroso, o Pontífice levou cerca de 40 minutos para saudar todos os presentes no Pátio São Dâmaso.

Desde outubro do ano passado, seguindo as medidas adotadas pela Itália, o uso de máscaras se tornou obrigatório para todos os residentes e trabalhadores, quer em espaços abertos ou fechados, do Estado do Vaticano.

Francisco, porém, chegou a aparecer algumas vezes sem a proteção. O papa, que teve parte de um dos pulmões removida por conta de uma doença quando era jovem, foi criticado na época por nem sempre utilizar máscara em público.

O padre Augusto Zampini, membro da comissão do Vaticano criada pelo Pontífice para aconselhá-lo sobre os efeitos sociais da crise da covid-19, reconheceu no ano passado a inconsistência de Francisco ao não utilizar a proteção de maneira constante.

Em uma entrevista coletiva, afirmou que estavam "tentando convencê-lo, estamos quase lá".

O uso de máscaras é uma das principais medidas de prevenção da disseminação do coronavírus.

Restrições na Itália

Com a queda contínua nos casos e nas hospitalizações por covid-19 na Itália, o governo do primeiro-ministro Mario Draghi se prepara para suspender a exigência de que as pessoas usem máscaras faciais ao ar livre a partir da próxima segunda-feira (28).

O uso de máscaras foi uma das últimas regras a se manter, e ainda será obrigatório em áreas internas.

A decisão entrará em vigor quando se espera que todo o país migre para a "zona branca" da covid-19, o nível de risco mais baixo no sistema italiano de código de cores para regular as restrições contra o coronavírus em suas 20 regiões.

* Com informações da Ansa

Internacional