PUBLICIDADE
Topo

Internacional

Conteúdo publicado há
1 mês

Homem é salvo após ser atacado várias vezes pelo mesmo urso no Alasca

O sobrevivente conseguiu a ajuda da Guarda que, acidentalmente, passava por ali - Gregory "Slobirdr" Smith/Wikimedia Commons
O sobrevivente conseguiu a ajuda da Guarda que, acidentalmente, passava por ali Imagem: Gregory "Slobirdr" Smith/Wikimedia Commons

Colaboração para o UOL, em São Paulo

27/07/2021 18h00Atualizada em 27/07/2021 18h00

Um homem viveu dias bastante parecidos ao que o filme de 2015 "O Regresso" retrata: ele ficou uma semana lutando contra um urso-pardo-norte-americano que o perseguia em uma região selvagem do Alasca, até ser resgatado pela Guarda Costeira dos Estados Unidos.

Sem ser identificado publicamente, o homem estava com ferimentos na perna e no peito. Ele contou que foi até um campo de mineração e, alguns dias depois, se deparou com o animal, que o arrastou para um rio.

Em entrevista ao The New York Times, o comandante da Guarda Jared Carbajal declarou que a vítima conseguiu escapar do urso e voltar para o acampamento, mas todas as noites o bicho voltava a atacar.

Incomunicável e sem dormir há dias, o homem, que tem entre 50 e 60 anos, escreveu um pedido de ajuda no telhado de metal de uma cabana que, por sorte, foi avistado pelos tripulantes de um helicóptero que se dirigiam a uma missão. A equipe teve que desviar a rota para evitar um trecho com mau tempo, acabou passando pela região e vendo o "SOS".

Quando resgatado, o sobrevivente se mostrou bastante debilitado. Agora, ele está recebendo tratamento no hospital local.

No filme, vencedor do Oscar, o personagem de Leonardo DiCaprio é atacado por um urso e deixado para morrer pelos seus companheiros. A história, por sua vez, foi inspirada em acontecimentos reais, vivenciados por Hugh Glass no Velho Oeste dos EUA.

Internacional